Log in

Hospital a retomar tratamentos e consultas de forma faseada

Consultas de oftalmologia, estomatologia e cirurgia maxilo-facial retomadas. Tratamento oncológico deverá funcionar normalmente na próxima semana. Hemodiálise aguarda análise de água

© DL

Foram retomadas as consultas de oftalmologia, estomatologia e cirurgia maxilo-facial no Hospital do Divino Espírito Santo (HDES), tendo sido reposta a energia na ala nascente do hospital, anunciou a presidente do concelho de administração (CA) do HDES, Manuela Menezes, na conferência de imprensa de ontem, 16 de maio.

Neste momento, “todo o edifício dispõe de energia elétrica”. Nas próximas semanas, acrescentou ainda a presidente, serão instalados dois novos postos de transformação. O HDES vai avançar também com a “limpeza profunda” do edifício, testes aos equipamentos para garantir a sua segurança, limpeza e testes das condutas de ar e sistema de ar condicionado, “assim como do sistema de gases medicinais”. Prosseguem também os trabalhos de limpeza e remoção dos materiais danificados.

O HDES disse perspetivar “avançar com a reabertura parcial da consulta externa, a retoma do serviço de deslocação de doentes e o regresso dos colaboradores não clínicos do hospital, sempre de forma faseada”.

Tratamentos oncológicos deverão funcionar normalmente já na próxima semana

Paula Macedo, diretora clínica, que falava na conferência, explicou que “relativamente aos tratamentos oncológicos, todos estarão completamente resolvidos e o normal funcionamento ocorrerá no final da próxima semana”. De acordo com Paula Macedo, “ficaram 94 doentes com tratamentos pendentes” na semana seguinte ao incidente, tendo “49 destes sido remarcados para esta semana e outros 45 até ao final da próxima semana”.

A diretora clínica assegurou que todos os tratamentos oncológicos “estarão completamente resolvidos e o normal funcionamento ocorrerá no final da próxima semana”. As consultas presenciais de Oncologia deverão ser retomadas terça-feira, 21 de maio, sendo também retomadas, na próxima semana, as consultas de acompanhamento.

Segundo Paula Macedo, a partir do dia 27, a unidade estará a “funcionar praticamente [de forma] normal”, mas que continuarão a existir “algumas dificuldades” a nível de consultas.

No que se refere à hemato-oncologia, de acordo com Paula Macedo, todos os tratamentos pendentes “estarão totalmente concluídos” até sexta-feira.

A diretora clínica disse ainda que se aguardava a totalidade dos resultados da análise de água (nos próximos dias) para ser retomado o serviço de Hemodiálise.

Por sua vez, o serviço de Cardiologia só deverá regressar ao HDES “de forma faseada e com as condições para o seu funcionamento”.

A Urgência permanece repartida pelos Centros de Saúde da Ribeira Grande, Lagoa e Vila Franca do Campo, sendo que situação deverá manter-se por mais algum tempo, de acordo com Paula Macedo, apesar de considerar ideal centrar este serviço em Ponta Delgada.

Na manhã de quatro de maio, um incêndio deflagrou no Hospital do Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada, tendo o estabelecimento de saúde ficado inoperacional, o que obrigou à transferência de todos os doentes que estavam internados para vários centros de saúde de São Miguel, hospitais da Terceira e do Faial, Madeira e continente português

O CA do HDES terá deliberado, a seis de maio, instaurar um processo de averiguação das causas do incidente. Terá também solicitado à Ordem dos Engenheiros a nomeação de dois peritos que assegurarão “de modo totalmente independente e idóneo, o estudo técnico das causas do incidente”.

De acordo com Manuela Menezes, que falava na conferência de imprensa de 16 de maio, “continua a ser prematura adiantar prazos ou valores” e “não é possível quantificar a extensão dos danos associados ao incêndio”.

Os leitores são a força do nosso jornal

Subscreva, participe e apoie o Diário da Lagoa. Ao valorizar o nosso trabalho está a ajudar-nos a marcar a diferença, através do jornalismo de proximidade. Assim levamos até si as notícias que contam.