Log in

História da GNR nos Açores em exposição no Parque Atlântico

© D.R.

Está patente no Parque Atlântico a exposição sobre a presença da GNR nos Açores. A mostra que acompanha a evolução desta instituição está disponível até ao próximo dia 15 de outubro, no piso zero do centro comercial de Ponta Delgada.

Numa iniciativa inédita, o Parque Atlântico expõe quatro fardas que foram utilizadas desde 1893 até aos dias de hoje e que refletem alguns marcos históricos da passagem deste corpo especial de tropas ao serviço na região autónoma dos Açores. Além do vestuário, os visitantes ficam também a conhecer alguns dos acessórios utilizados pela GNR desde os finais do século XIX para o desenvolvimento da sua missão nos Açores.

A história dos corpos fiscais em Portugal remonta aos primórdios da nacionalidade, com os “exatores do fisco”, no século XII, tendo em 1831, começado a esboçar-se uma organização dos corpos fiscais das alfândegas com caráter militar, surgindo assim a Guarda de Alfândega de Angra, a qual veio a ser inserida num corpo fiscal com sede em Ponta Delgada e com as respetivas divisões em Ponta Delgada, Angra do Heroísmo e Horta.

Mais tarde, com a reforma fiscal operada pelo ilustre açoriano, ministro da Fazenda, Hintze Ribeiro, a designação “guarda fiscal” é consagrada em 1885, tendo sido integrada na GNR em 1993.

Estas são algumas das curiosidades que os visitantes do Parque Atlântico poderão ficar a conhecer sobre a presença da GNR nos Açores desde os primórdios, constituindo-se tal como a conhecemos hoje.

Os leitores são a força do nosso jornal

Subscreva, participe e apoie o Diário da Lagoa. Ao valorizar o nosso trabalho está a ajudar-nos a marcar a diferença, através do jornalismo de proximidade. Assim levamos até si as notícias que contam.