Log in

Fátima Galama expõe “Sons ocultos” na Lagoa

© D.R.
pubpub

Inaugura na próxima sexta-feira, dia 27, às 18h30, na Casa da Cultura Carlos César, a exposição intitulada “Sons ocultos”, de Fátima Galama. Trata-se de uma exposição temporária que ficará patente até 12 de janeiro de 2024, sendo que, no dia da inauguração, os presentes usufruirão de um momento musical a cargo de Rui Medeiros Câmara.

Natural da ilha de São Miguel, Fátima Galama realizou o seu percurso académico em Ponta Delgada, desde o ensino básico à universidade, tendo-se licenciado em História pela Universidade dos Açores. Desde cedo revelou interesse pela pintura, embora só mais tarde tenha posto em prática.

Já tinha as suas duas filhas quando concretizou a série temática “Bailarinas”, tendo alguns exemplares sido adquiridos pelo Estúdio de Dança Rosa Macedo. Em 2013, inaugurou a sua primeira exposição “Momentos”, na Sala do Forno do Centro Municipal de Cultura de Ponta Delgada, tendo como tema as Romarias Quaresmais.

A exposição “Sons ocultos”, dez anos após a primeira individual surge na sequência de um período mais difícil em que pintar serve, também, como superação. De acordo com a autora, “em cada tela existe um som desigual e por vezes suspenso”.

Para além desta exposição, os visitantes poderão visitar, no mesmo espaço, a mostra de longa duração de arte contemporânea, intitulada “Um olhar sobre a coleção de arte da Câmara Municipal da Lagoa” que inclui obras de Tomaz Vieira, Ana Vieira, Maria Tomaz, José Nuno da Câmara Pereira, Victor Almeida, Carlos Mota, João Miguel Ramos, entre outros.

Os leitores são a força do nosso jornal

Subscreva, participe e apoie o Diário da Lagoa. Ao valorizar o nosso trabalho está a ajudar-nos a marcar a diferença, através do jornalismo de proximidade. Assim levamos até si as notícias que contam.