Detidos dois suspeitos por tráfico de droga em Santa Cruz da Lagoa

© D.L.

A PSP deteve “em flagrante delito” na Lagoa, na ilha de São Miguel, nos Açores, dois homens suspeitos de tráfico de droga e apreendeu 7.200 doses de liamba, anunciou hoje o Comando Regional da Polícia de Segurança Pública.

A operação decorreu no âmbito de um inquérito-crime dirigido pelo Ministério Público de Ponta Delgada e que levou “à detenção, em flagrante delito, de dois homens de 44 e 73 anos, no concelho da Lagoa, pela presumível coautoria de um crime de tráfico de estupefacientes”, de acordo com um comunicado enviado às redações, o Comando Regional da PSP.

Realizou-se uma operação policial em diferentes locais na freguesia de Santa Cruz, que contou com a colaboração de polícias da Esquadra de Intervenção e Fiscalização Policial de Ponta Delgada.

A PSP adianta ainda que, “ao longo de toda a investigação, foi possível reunir um quadro indiciário que levou à emissão de cinco mandados de busca por parte das autoridades judiciárias visando os suspeitos” e permitindo “a apreensão de cerca de 18 quilogramas de liamba, um total de 7.200 doses individuais, pronta a ser comercializada”.

Há “fortes suspeitas de que, além do cultivo ilícito das plantas, as mesmas, depois de terem passado por um processo de secagem e corte, se destinavam a serem transacionadas por um dos arguidos”.

A Brigada de Investigação Criminal de Lagoa da PSP vai, no entanto, prosseguir as investigações “de forma a apurar a extensão e o grau de participação de cada um dos arguidos”, lê-se em comunicado.

Depois de presentes à autoridade judiciária competente, um dos arguidos ficou em prisão domiciliária e o outro sob termo de identidade e residência.

O Comando Regional da PSP dos Açores lembra que “o consumo de canábis aumenta significativamente o risco para a saúde mental dos utilizadores, apresentando-se, muitas vezes, como uma droga de iniciação entre os mais jovens, que posteriormente acabam por enveredar pelo consumo de drogas mais duras, nomeadamente de heroína e das vulgarmente designadas por drogas sintéticas”.

Lusa/DL

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário