Abertura da época balnear na Lagoa com medidas restritivas

Foto: DR

A época balnear abre, a 20 de junho, no Complexo Municipal de Piscinas da Lagoa e no Porto da Caloura com novas medidas de funcionamento devido à Covid-19 e a orientações da Autoridade Regional de Saúde, Governo Regional dos Açores e demais autoridades.

As regras de acesso ao Complexo foram aprovadas, por unanimidade, em sede de reunião de câmara realizada esta quinta-feira, 28 de maio.

Em comunicado enviado esta sexta-feira, 29 de maio, a Câmara Municipal de Lagoa anuncia que “será obrigatório a desinfeção das mãos à entrada, bem como a observância do distanciamento social, etiqueta respiratória e todas as regras definidas ou a definir pela Autoridade Regional de Saúde, Autoridade Marítima Nacional e demais entidades”, sendo que devido às condicionantes a que a Covid-19 obriga “serão adaptadas e ajustadas as normas de funcionamento de ambas as zonas balneares para a época balnear 2020, de modo a salvaguardar a segurança, saúde e bem-estar de todos os seus utentes”, esclarece o mesmo.

É dito ainda que “foi suspenso, excecionalmente, o tarifário vigente e todos os protocolos e acordos de utilização, bem como a transição para a época balnear de 2021 de todos os vouchers entretanto emitidos ao abrigo de concursos diversos ocorridos” e, neste sentido a nota continua explicando que “nesta época balnear, o Complexo Municipal de Piscinas da Lagoa funcionará apenas com acesso ao mar, estando todas as piscinas interditadas a banhos. Os chuveiros/vestiários não estarão disponíveis para utilização, à exceção dos chuveiros exteriores, nos quais não pode ser utilizado shampoo e produtos higiênicos a fins. A lotação do espaço será definida pelas autoridades competentes (Direção Regional dos Assuntos do Mar, Autoridade Marítima Nacional e Camara Municipal de Lagoa), podendo a mesma sofrer variações mais restritivas em função das condições de segurança e assistência, em particular das condições do estado do mar. Por segurança e dada a ausência de planos de água interiores/ confinados, não será permitida a entrada de menores de 16 anos sem um acompanhante adulto.

Quanto ao horário de funcionamento será dividido em dois períodos, abrindo ao público da parte da manhã entre as 9h e as 13h e da parte da tarde pelas 15h até às 19h. O período das 13h às 15h estará reservado para limpeza e higienização de todo o espaço. Em todo o momento serão observadas as regras vigentes do regime legal de atendimento prioritário, salvaguardando a lotação do espaço.

Quanto ao preçário do complexo haverá apenas um bilhete único de entrada do valor de 1 euro, estando os bebés até dois anos isentos de pagamento. O bilhete é válido até ao fim do respetivo período de funcionamento, manhã ou tarde, não estando sujeito a qualquer tipo de desconto. Ainda no âmbito das novas adaptações a esta nova realidade, qualquer frequentador que saia do complexo implica a perda da validade do bilhete adquirido, pelo que a eventual reentrada no mesmo período (manhã ou tarde) implica aquisição de novo bilhete e condicionado a existir disponibilidade de vaga no momento. Os alugueres de guarda-sol, com a respetiva base, terá um custo de 1,50 € (um euro e cinquenta cêntimos) por período de funcionamento (manhã ou tarde), não sendo alugadas espreguiçadeiras, mantendo-se a proibição de entrada de guarda-sóis e espreguiçadeiras particulares.

Ainda no âmbito das normas do funcionamento do Complexo Municipal de Piscinas não será permitida a entrada de pessoas que possam comprometer as condições de higiene e segurança da água e/ou do recinto, podendo ser solicitada a apresentação de declaração médica comprovativa, sempre que se entenda necessário. A par destas medidas continuará a ser proibida a entrada de animais, a utilização de objetos de vidro fora da zona do bar, empurrar pessoas para dentro de água e utilizar qualquer tipo de sistema de som que perturbe os restantes utentes.

Relativamente à zona balnear do Porto da Caloura, com início oficial também a 20 de junho, terá um regime de acesso livre, condicionado à observação de distanciamento social e à lotação que vier a ser definida pelas autoridades competentes, apelando-se à compreensão de todos os seus utentes para promoverem a máxima rotação possível na ocupação dos espaços e usufruto da zona balnear”, refere a nota que termina ao acrescentar que “em ambas as zonas balneares será hasteada a Bandeira Azul, no Complexo Municipal de Piscinas pelo 24.º ano consecutivo e no Porto da Caloura pelo 21º ano”.

Este ano devido às novas condicionantes impostas pela pandemia, “não será realizada a campanha de ação de limpeza que, há 10 anos, marca o início oficial da época balnear no concelho e que mobilizava cerca de 400 pessoas de diversas coletividades, empresas e particulares”, conclui o comunicado.

DL/CML

Categorias: Local

Deixe o seu comentário