Contas do Clube Operário Desportivo aprovadas por unanimidade

Operario-Assembleia-Geral-novos-corpos

Clique na imagem para ver as fotos.

Em Assembleia Geral foram aprovadas as contas do Clube Operário Desportivo (COD), que apresenta uma dívida superior a um milhão de euros (1.009.952.77€).

As Contas referem-se aos exercícios de 2012/2013 e 2013/2014, até 30 de abril deste ano.

Segundo foi apresentada aos sócios, na reunião desta quinta-feira, dia 24 de julho, o COD conseguiu reduzir, em dois anos, o passivo em 137.204.96 euros, apesar das dificuldades e do período de crise acentuado que se vive de modo geral.

O total das receitas na época 2013/2014 foram na ordem dos 366.337.50 euros, sendo as rubricas mais expressivas o apoio da DRD, do município, da DRT e de publicidade e donativos.

Na época transacta as despesas rondaram os 289.983.36 euros.

As contas foram aprovadas por unanimidade.

Nesta Assembleia Geral foi igualmente empossada a nova direção do clube que continua a ser liderada por Giberto Branquinho, que há já quase 14 anos comanda este clube fabril.

Na sua tomada de posse, o presidente do COD recordou que existe ainda muito por fazer no clube muito para dar continuidade, reconhecendo o momento difícil que se vive, principalmente em termos financeiros.

Gilberto Branquinho diz ser possível fazer mais e melhor com menos, e é isso que tem destingido o Operário de outros clubes, dignificando um emblema que se afirma com um futebol de qualidade inegável.

A direção que agora tomou posse tem alguns nomes novos na sua lista, entre os quais Rui Almeida e Luciano Melo, pessoas que, segundo o presidente dos fabris, podem ser mais-valias ao clube com a sua experiência.

Gilberto Branquinho referiu ainda que a direção e a equipa técnica do clube têm trabalho de forma calma e sem pressões para poder construir uma equipa que, na próxima época que se avizinha, possa continuar a dignificar o emblema do Operário.

O presidente do Operário, não quis deixar passar a oportunidade, para dar uma palavra de desagradecido à Associação Desportiva de Veteranos do Operário, que têm dignificado o clube ao longo dos anos, nas mais variadas atividades que desenvolvem.

Por sua vez, o presidente da Assembleia Geral, apelou à união e diálogo para a resolução dos problemas do clube, e para que este possa seguir em frente.

Fernando Jorge Moniz reconhece que as coisas podem não decorrer como esperado, mas o desejo é para que a época possa decorrer duma forma que o clube e a região continuem a ser dignificados com a prestação do clube nos campeonatos nacionais.

Nesta Assembleia Geral foi ainda proposta a entrega do Troféu Borges Arruda a três individualidades que se destacaram pelo longo percurso no clube e pelo trabalho realizado em prol do emblema fabril, Gilberto Melo, José Andrade e José Branquinho. Troféu que deverá ser entregue aquando da apresentação da equipa para a próxima época.

DL

Categorias: Desporto

Deixe o seu comentário