Campanha Viver Açores com incentivo a férias na ilha de residência

FOTO DR

O Governo dos Açores, através da Secretaria Regional da Energia, Ambiente e Turismo, prolongou a campanha ‘Viver os Açores’ até 31 de março de 2021, que passa a incluir também um incentivo para férias na ilha de residência, segundo uma Resolução de Conselho de Governo publicada esta quarta-feira, 30 de setembro, em Jornal Oficial, que entra em vigor a 1 de outubro.

Para além do incentivo às modalidades já existentes (via aérea ou marítima), esta terceira opção permite que se vivenciem novas experiências culturais, ambientais e sensitivas na ilha de residência, procurando esbater os efeitos da sazonalidade na atividade turística, promovendo a revitalização económica da Região através do turismo.

Para esta terceira modalidade, o incentivo para a aquisição de serviços de alojamento, alimentação, atividades turísticas e despesas de reserva é fixado em 50% do valor pago, até ao limite máximo de 75 euros por pessoa.

São requisitos mínimos obrigatórios para a concessão do incentivo no âmbito desta campanha a aquisição de duas noites em empreendimento turístico, alojamento local ou pousada de juventude na ilha, a aquisição de duas refeições em restaurantes, por pessoa, no valor de, pelo menos, 15 euros cada, e a aquisição de uma atividade turística, por pessoa, no valor de, pelo menos, 30 euros.

O incentivo para viajar para outra ilha é cumulativo com o incentivo dentro da própria ilha, num investimento global agora revisto em alta para 2.250.000 euros, permitindo que os Açorianos possam beneficiar de ambos.

A prorrogação do ‘Viver os Açores’ até 31 de março de 2021, pretende, de acordo com o executivo regional, dinamizar o mercado interno regional.

Até ao momento, estão inscritos na plataforma 8.366 beneficiários, dos quais 5.035 já finalizaram o processo de submissão de todas as evidências, representando um investimento estimado de aproximadamente 720 mil euros e um retorno para as empresas regionais estimado em cerca 3.750.000 euros.

Esta é mais uma medida levada a cabo pelo Governo dos Açores para a mitigação das consequências decorrentes da pandemia de COVID-19.

DL/GaCS

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário