Bonecreiros da Lagoa homenageados em mural de Pepe Brix

© CML

Num reconhecimento da importância da arte bonecreira para a identidade e diferenciação do concelho, esta quarta-feira, 13 de abril, pelas 16h00, a Câmara da Lagoa irá prestar uma homenagem aos bonecreiros locais com uma obra mural da autoria de Pepe Brix.

A obra em mural está localizada no Passeio Marítimo junto ao Campo Municipal João Gualberto Borges Arruda e foi realizada no âmbito das comemorações dos 500 anos de elevação de Lagoa a vila e a sede de concelho e dos 10 anos de cidade.

De acordo com comunicado da Câmara Municipal, o projeto vem no sentido do reconhecimento por parte da da autarquia quanto à importância que os bonecreiros têm tido para manter viva a prática da feitura de bonecos de presépio. É dada assim, segundo a autarquia, relevancia à arte pública e o papel que pode assumir não só a nível artístico, mas também identitário e pedagógico.

Nesta homenagem aos bonecreiros de Lagoa, Pepe Brix alia a fotografia à arte de rua, apresentando numa obra mural retratos de quatro bonecreiros que se mantêm no ativo no concelho: José Morais, Maria de Fátima Varão, João Arruda e António Amaral. A anteceder a estes, e compondo também a obra, a referência a algumas das figuras produzidas pelos artesãos acompanhadas por uma citação de Carreiro da Costa.

Açoriano, natural de Santa Maria, Pepe Brix é fotógrafo profissional, dedicando-se especialmente ao fotojornalismo. Colaborador da National Geographic e vencedor do Prémio Gazeta 2015 na categoria fotojornalismo, integra desde 2017 a equipa de líderes da Nomad. Tem percorrido vários locais do mundo a fotografar, com muitos dos seus trabalhos a resultar em exposições, e a serem publicados em periódicos de referência e em livros. A sua experiência de 105 dias embarcado no Navio Bacalhoeiro Joana Princesa, nos mares da Terra Nova, para fotografar a vida desse mesmo bacalhoeiro, resultou numa reportagem posteriormente publicada na Revista National Geographic Portugal e na exposição “Código Postal: A2053N” que percorreu vários locais do país em 2019, estreou-se na arte de rua com o Projeto Alma Mater na sua ilha natal.

DL

Categorias: Cultura

Deixe o seu comentário