Governo dos Açores defende requisição civil para os trabalhadores portuários

Overview

Foto: DR

A Secretária Regional dos Transportes e Obras Públicas garantiu que o Governo dos Açores já manifestou ao Governo da República a necessidade de efetivar a requisição civil decretada perante a greve dos estivadores no Porto de Lisboa. Em causa, a carga e descarga de navios que operam para os Açores.

Em declarações à Comunicação Social, Ana Cunha afirmou que o Governo dos Açores já teve “acolhimento a essa proposta”.

“O que nos interessa é que temos uma requisição civil de trabalhadores da estiva decretada no dia 17 de março, estamos no dia 19 e os navios continuam sem operar e, portanto, a nossa preocupação é essa neste momento”, frisou.

Ana Cunha referiu ainda ter a garantia, por parte do Governo da República, de que esta sexta-feira “tudo farão para que o problema se resolva”, sendo certo que hoje “já pediram a intervenção da PSP para identificação dos trabalhadores que estariam em serviços mínimos, requisitados ao abrigo da requisição civil, e que não tinham cumprido com o seu trabalho ou com a sua obrigação de presença”.

A Secretária Regional adiantou que, para já, o abastecimento do arquipélago não está em causa, já que a operação tem vindo a fazer-se “com algum atraso, mas sem interrupção”.

No entanto, recordou Ana Cunha, “a situação, neste momento, já se arrasta desde segunda-feira”.

DL/GaCS

Categorias: Regional