Plano Regional do Emprego 2020-2024 prossegue estratégia de criação de mais e melhor emprego dos últimos anos

A Diretora Regional do Emprego e Qualificação Profissional salientou o facto de o Plano Regional de Emprego para 2020-2024 ser um instrumento estratégico que congrega todas as medidas ativas de promoção da empregabilidade, refletindo uma estratégia clara e abrangente com objetivos específicos.

Paula Andrade, que falava na reunião da Comissão Permanente de Concertação Social sobre a apresentação do Plano Regional de Emprego 2020-2024 (PRE), salientou que este documento, que tem um horizonte mínimo de cinco anos, “vem dar continuidade a toda a política pública de emprego que tem vindo a ser desenvolvida nos últimos anos”.

Por outro lado, realçou “o percurso bastante positivo” que tem sido feito na diminuição do desemprego, tendo sublinhado os últimos dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), que revelaram uma descida significativa da taxa de desemprego para 7,3% no terceiro trimestre deste nos Açores.

Para além de destacar a diminuição da precariedade laboral e o fomento da estabilidade laboral como outros objetivos contemplados no Plano Regional de Emprego 2020-2024, Paula Andrade adiantou que o documento prevê a criação de emprego “em todos os setores económicos da Região, com destaque para o turismo, novas tecnologias, agricultura ou mesmo a área da construção civil”.

Relativamente aos públicos-alvo, a Diretora Regional disse que no Plano Regional “estão identificados três grupos prioritários, nomeadamente os jovens, os desempregados de longa duração e os grupos mais vulneráveis, aqueles que estarão em risco de exclusão social”.

O PRE tem quatro grandes eixos de atuação, em seis objetivos estratégicos, que consubstanciam em 10 linhas de ação.

São seis os objetivos prioritários do Plano Regional, que passam pela redução do desemprego, promoção da empregabilidade jovem e da transição para a vida ativa e fomento da inserção no mercado de trabalho de grupos vulneráveis.

São também prioridades o reforço da qualificação da população ativa, o fomento da estabilidade laboral, bem como a potenciação da melhoria das condições de trabalho.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*