Secretaria Regional da Saúde apela ao rastreio no Dia Mundial de Luta contra a Sida

A Secretaria Regional da Saúde alertou, em pleno Dia Mundial de Luta Contra a Sida, que as prioridades no âmbito deste combate são a deteção precoce, o aumento da adesão ao rastreio e a diminuição do estigma.

Nesse sentido, salienta que alargar a realização do teste rápido nas farmácias e criar alertas nos sistemas de informação dos cuidados de saúde primários para que o teste seja proposto às pessoas que apresentem condições indicadoras de infeção fazem parte das estratégias definidas pelo Governo Regional.

No âmbito do Dia Mundial de Luta Contra a Sida, a Secretaria Regional da Saúde promoveu, em conjunto com a Direção Regional de Prevenção e Combate às Dependências, a apresentação de um conjunto de ‘spots’ alusivos à proteção, ao rastreio e ao tratamento durante esta semana.

Para fazer o rastreio, os interessados devem marcar consulta com o seu médico ou pedir o teste no Centro de Saúde.

Relativamente à prevenção de infeções sexualmente transmissíveis (IST) e à promoção da saúde afetivo-sexual, já foram realizadas 745 ações nas escolas da Região.

No âmbito da redução de riscos e minimização de danos, foram abrangidas 13 mil pessoas em contexto recreativo noturno, através de uma abordagem informal e distribuição de preservativos.

No programa Troca de Seringas, foram distribuídos 26.755 kits em 2017, 28.635 em 2018 e 15.743 entre janeiro e agosto deste ano.

Recentemente foi assinado um acordo entre a Secretaria Regional da Saúde e a ABRAÇO, estabelecendo para os Açores as metas da ONUSIDA – Programa Conjunto das Nações Unidas sobre o VIH/SIDA para 2020, ou seja, 90% dos casos de infeção diagnosticados, 90% das pessoas diagnosticadas em tratamento antirretroviral e 90% das pessoas em tratamento com carga viral indetetável.

Nos Açores, em 2018, verificaram-se 14 novos casos de infeção por VIH e dois novos casos de sida, enquanto no ano anterior tinham sido verificados 12 novos casos de infeção e três novos casos de sida em 2017.

Os programas de redução de danos por administração de cloridrato de metadona, em todas as ilhas, têm contribuído para a diminuição do contágio nos utilizadores de drogas injetáveis.

Atualmente, a principal via de transmissão é a sexual.

DL/Gacs

Categorias: Regional, Saude

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*