Sessão de sensibilização para doação de sangue nos Paços do Município

O auditório do edifício Paços do Concelho de Lagoa recebeu uma ação de sensibilização para a doação de sangue, realizada pelos formandos da turma do 2º ano do curso Técnico de Vendas da Escola Profissional de Lagoa – Inetese, em parceria com o serviço de Hematologia do Hospital Divino Espírito Santo e com a Associação de Dadores de Sangue de São Miguel.

É a primeira vez que, após uma sessão de esclarecimento sobre a doação de sangue, uma turma desenvolve um trabalho para a dádiva de sangue, permitindo sensibilizar, não somente os alunos mas, igualmente, toda a comunidade. Esta turma irá realizar diversas ações, nomeadamente no Parque de Ciência e Tecnologia de São Miguel – Nonagon, na Escola Secundária de Lagoa e na Inetese.

Para a vereadora da Câmara Municipal de Lagoa, Albertina Oliveira, o trabalho desenvolvido pela turma da Inetese é “fundamental e meritório e, se cada um de nós contribuir com a sua doação de sangue, podemos, juntos, salvar muitas vidas”. Por outro lado, Albertina Oliveira relembrou que, em parceria com a Associação de Dadores de Sangue de São Miguel, já várias ações foram realizadas, nomeadamente uma recolha de sangue que decorreu na vila de Água de Pau, há um ano, e que angariou mais de 30 dadores.

O principal intuito desta ação de sensibilização passou pela recolha de funcionários municipais para dadores de sangue, sendo um ato de cidadania, generosidade e de grande altruísmo.

De salientar que, ser dador de sangue é um ato voluntário, fundamental, já que o mesmo não pode ser vendido, nem produzido em laboratório. Pessoas com idades compreendidas entre os 18 e os 65 anos, que tenham hábitos de vida saudáveis, com um peso igual ou superior a 50 quilos, não estejam em jejum, nem no período da digestão e que não tenham recebido transfusões de sangue desde 1980, são as condições para se poder ser dador de sangue.

A dádiva demora cerca de 30 minutos, e a quantidade máxima de sangue recolhido é de 450 ml, menos de 10% dos 5 a 6 litros de sangue que circulam no corpo humano de um adulto, sendo que o mecanismo repõe rapidamente o sangue dado e uma única doação pode salvar até quatro vidas.

Por outro lado, o dador de sangue pode usufruir de alguns benefícios, nomeadamente: não paga taxas moderadoras nos serviços de urgência hospitalar, após duas dádivas feitas no último ano ou com mais de 30 na sua vida; não paga análises ao sangue no Serviço Nacional de Saúde; tem direito a recolhimento público, podendo ganhar um diploma de dador se atingir 10 dádivas, ou uma medalha dourada após 60 doações, prateada com 40 e cobreada com 20 dádivas e, finalmente, os dadores têm dispensa de trabalho no dia da doação.

DL/CML

Categorias: Lagoa, Local, Saude

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*