Estão criadas as condições para dar expressão prática ao novo Conselho da Diáspora

O Presidente do Governo anunciou que a eleição dos 19 conselheiros que vão integrar o novo Conselho da Diáspora Açoriana estará concluída em abril do próximo ano, representando todas as comunidades açorianas espalhadas pelo mundo.

Vasco Cordeiro falava na sessão solene de comemoração dos 170 anos da chegada dos primeiros portugueses à Bermuda, no âmbito da deslocação oficial que está a efetuar, a convite do Premier Edward David Burt, a este território ultramarino britânico que tem sido um dos destinos da emigração açoriana desde meados do século XIX.

Segundo disse, com a disponibilização desta plataforma eletrónica, acessível no endereço https://acorianosnomundo.azores.gov.pt/, estão criadas as condições para ser dado o “passo seguinte de dar expressão prática ao Conselho da Diáspora Açoriana, através da eleição dos 19 conselheiros eleitos pelos Açorianos da Diáspora, um processo que se prevê que esteja concluído em abril”.

Perante cerca de 150 elementos da comunidade açoriana na Bermuda, Vasco Cordeiro adiantou ainda que a criação do Conselho da Diáspora, proposto pelo Governo e aprovado, por unanimidade, pela Assembleia Legislativa, tem como “objetivo primeiro convocar e envolver o Povo Açoriano espalhado pelo mundo no projeto de desenvolvimento que aspiramos para a Região”.

Na sua intervenção, Vasco Cordeiro salientou, por outro lado, que, também na Bermuda, se encontra e testemunha o “genuíno empenho dos emigrantes Açorianos em serem cidadãos atuantes e construtores dos territórios e países de acolhimento, sem prescindirem da sua identidade e do seu apego às nossas ilhas”.

De acordo com o Presidente do Governo, a realidade dos Açores só se completa com a Diáspora e a sua vontade expressa de celebrar, nas mais diversas latitudes, a sua identidade originária.

Esta é a primeira deslocação oficial de Vasco Cordeiro à Bermuda, onde se estima que cerca de 20 a 25 por cento da população seja descendente de portugueses, dos quais 90 por cento de origem açoriana.

Durante a manhã deste domingo, Vasco Cordeiro visitou a exposição permanente ‘Azores e Bermuda’, patente no Museu Nacional da Bermuda, a qual retrata a importância e a influência, ao longo do tempo, da comunidade para o desenvolvimento deste território.

Depois de se ter encontrado com Açorianos que estão a trabalhar na Bermuda, no Café Açoreano, estabelecimento gerido por uma família da ilha de São Miguel, o Presidente do Governo participou, na Catedral de Santa Teresa, na missa em honra da comunidade portuguesa, incorporando depois a procissão que percorreu algumas artérias da cidade de Hamilton.

A segunda-feira, feriado nacional instituído este ano para assinalar a chegada dos portugueses à Bermuda, inicia-se com uma cerimónia de descerramento de uma placa alusiva à imigração para este território, em que participará também o Premier Edward David Burt, enquanto que, à tarde, Vasco Cordeiro inaugurará a sede da Casa dos Açores na Bermuda, encontrando-se com a comunidade açoriana.

Além disso, está prevista uma visita ao Clube Vasco da Gama, fundado em 1935, e que é responsável pela Escola Portuguesa, dedicada ao desenvolvimento e preservação da língua portuguesa, projeto que é apoiado pelo Governo dos Açores.

No último dia desta visita oficial, o Presidente do Governo encontra-se com o Premier da Bermuda, visitando, de seguida, a Portuguese Rock, localizada na Reserva Natural Spittal Pond.

DL/Gacs

Categorias: Comunidades, Regional

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*