Furacão Lorenzo afetou população de cagarros do Pico e do Faial

O Diretor Regional dos Assuntos do Mar afirmou que a campanha SOS Cagarro deste ano vai ser “diferente das anteriores”, considerando os impactos da passagem do furacão Lorenzo pelos Açores, que vitimou centenas de aves nas ilhas do Pico e do Faial.

Filipe Porteiro referiu que se registou nestas ilhas uma “mortalidade elevada” na população de cagarros, incluindo adultos e juvenis, tendo sido encontradas cerca de 700 aves mortas durante as limpezas da orla costeira.

O Diretor Regional, que falava na sessão de abertura do SOS Cagarro 2019, salientou a importância das brigadas científicas, coordenadas pelo Observatório do Mar dos Açores, para um melhor conhecimento desta espécie, bem como do projeto LuMinAves, do qual a Direção Regional dos Assuntos do Mar é entidade parceira beneficiária.

Durante a sessão, que contou com uma apresentação pela investigadora Elizabeth Atchoi sobre o LuMinAves, Filipe Porteiro referiu que, através deste projeto, é possível “conhecer melhor o fenómeno da poluição luminosa e diminuir os seus impactos” nestas aves marinhas.

No âmbito do SOS Cagarro, os cagarros juvenis encontrados sem vida e em bom estado são preservados para serem utilizados em vários estudos, com destaque para estudos sobre o impacto do lixo marinho nestas aves.

É caso do projeto LIXAZ, a decorrer no Departamento de Oceanografia e Pescas da Universidade dos Açores, liderado pelo investigador Christopher Pham, que, desde 2015, já analisou o conteúdo estomacal de mais de quatro centenas de cagarros, dos quais 90% continham microplásticos.

Após a passagem do furação Lorenzo, este investigador recolheu quatro dezenas de cagarros encontrados mortos na ilha do Faial, que vão servir para fins científicos.

Em 2018, durante a campanha foram salvas 5.076 aves juvenis em todo o arquipélago.

A campanha SOS Cagarro, que decorre até 15 de novembro, é coordenada e dinamizada pelo Governo dos Açores, através da Direção Regional dos Assuntos do Mar, e operacionalizada pela Direção Regional do Ambiente, através dos Parques Naturais de Ilha, contando com o apoio de diversas entidades.

O cagarro é a ave marinha mais icónica dos Açores, com um estatuto de conservação reconhecido internacionalmente.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*