CDOL quer treinos na Lagoa

Terminada mais uma época desportiva do Clube Desportivo Operário de Lagoa (CDOL), o balanço é claramente positivo.

Fundado em 2016, o CDOL começou com o atletismo, ao qual se juntou o ciclismo, o trail e montanhismo.

José Branquinho, um dos fundadores do clube, ao Jornal Diário da Lagoa, destaca o trabalho que tem sido feito essencialmente na formação.

Esta foi uma época que contou com cerca de 30 crianças e jovens, sendo assim criados passos importantes de hábitos de vida saudáveis.

José Branquinho destaca, neste campo, a colaboração dos próprios pais, que tem sido uma grande ajuda na deslocação dos próprios atletas, dando um importante e imprescindível apoio ao clube.

Numa altura em que as novas tecnologias são o maior obstáculo entre os jovens e o desporto, José Branquinho vê com agrado o elevado número de jovens a praticar desporto.

O clube tem num total cerca de 70 atletas, divididos pelas várias modalidades.José Branquinho refere que a aposta na abertura de novas modalidades também foi importante, sendo que outras modalidades poderão ainda surgir no clube, principalmente para competições nacionais.

O presidente do clube lagoense destaca igualmente o excelente trabalho que sido feito pelo atleta e treinador Márcio Azevedo, que é o responsável pelo treinamento da formação.

O atleta do CDOL, ao Jornal Diário da Lagoa, destaca os vários títulos alcançados pro atletas do clube, nos vários escalões e modalidades, em provas de ilha, regionais e nacionais.

Márcio Azevedo salienta a evolução em termos de títulos regionais que aumentou em cerca de oitenta ou mais por cento.

Outro destaque vai para o escalão de veteranos que tem ganho cada vez mais atletas, mais uma aposta ganha do clube lagoense.

Sobre a formação, Márcio Azevedo recorda que os treinos são feitos em Ponta Delgada, mas já tentou, por diversas vezes, trazer esse treinamento para a Lagoa, mas diz ser necessário mais esforço e força de vontade de várias entidades, o que ainda não tem sido possível.

O atleta/ treinador diz manter o objetivo de conseguir um espaço para que possam ser feitos treinos de inverno, principalmente num espaço fechado, mas não tem sido fácil, mas torna-se cada vez mais importante essa garantia para, também, ser possível aumentar o ritmo de treino.

Márcio Azevedo recorda que a primeira prova da próxima época acontece já a 24 de setembro e os preparativos têm de ser feitos com antecedência para que os resultados possam ser positivos.

Em relação à época que agora terminou, o também técnico do CDOL destaca a aposta na prova de corta-mato, realizado no “Cabouco 100 limites”, tendo sido muito importante. Márcio Azevedo refere que esta será uma experiência a repetir e que fará, inclusive, parte do calendário do campeonato de ilha de São Miguel.

“No campeonato de corta-mato decorriam três provas no parque urbano, na próxima época, uma delas será na Lagoa”, recorda Mário Azevedo, adiantando que esta é mais uma boa aposta do clube.

Por outro lado, outro dos destaques do trabalho realizado pelo clube lagoense é a realização da São Silvestre da Lagoa, que já vai para a sua terceira edição. Uma prova que conta também para o Campeonato de Estrada da Associação de Atletismo de São Miguel.

Márcio Azevedo adianta que a prova será, sem dúvida, o ponto alto da época, sendo que a última edição contou com cerca de 400 atletas, entre participantes na corrida e na caminhada.

“Já este mês a prova será publicada para que comecem as inscrições, sendo que são esperadas algumas surpresas para a edição deste ano”, refere o atleta e treinador do CDOL.

Já existem confirmações, que já ascendem a uma centena, sendo o objetivo atingir o meio milhar de participantes.

Recorde-se que o Clube Desportivo Operário de Lagoa foi fundado a 16 de dezembro de 2016 por José Branquinho e Márcio Azevedo.

Os treinos de atletismo são orientados pelo técnico/atleta Márcio Azevedo.

DL

Categorias: Desporto, Lagoa

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*