Resultados das provas finais de Português e de Matemática do 3.º ciclo do ensino básico nos Açores acompanham tendência nacional

A Direção Regional de Educação considera que os resultados obtidos pelos alunos do 9.º ano nas provas finais de Português e de Matemática do 3.º ciclo do ensino básico nos Açores, hoje divulgados pelo Júri Nacional de Exames, acompanham a tendência nacional.

Na disciplina de Português, a média regional foi de 56%, a segunda melhor média depois da de 2018 (61,4%). Ainda que tenha descido ligeiramente face à média obtida no ano passado, a média de 2019 mantém os níveis positivos que a Região tem apresentado desde 2015, aquando do início do ProSucesso – Açores pela Educação, programa de promoção do sucesso escolar.

Nos Açores, na 1ª fase, realizaram a prova final de Português 2.108 alunos, menos 228 alunos do que no ano letivo passado.

Por sua vez, a prova final de Matemática apresenta uma média regional 10% mais alta que a de 2018, o que atesta a tendência de subida de resultados nas provas finais desta disciplina, ainda que tenha havido uma descida significativa no ano passado, por os alunos autopropostos terem também realizado as provas na 1.ª fase. Nesta prova, a média regional obtida (45,3%), ainda que negativa, representa a melhor média de sempre, e vem ao encontro da tendência de melhoria gradual que se tem verificado desde 2015.

Realizaram a Prova Final de Matemática, na 1.ª fase, na Região, 2.147 alunos, menos 194 alunos do que no ano letivo passado.

Os resultados alcançados nos Açores vão ao encontro do trabalho que tem sido feito nas escolas da Região e acompanham os resultados nacionais: a média de Português desceu e a de Matemática subiu, quer nos Açores quer no continente português.

Em relação aos resultados obtidos na prova final de Português, a Direção Regional da Educação tem consciência de que é necessário dar continuidade ao trabalho desenvolvido. Quanto a Matemática, comprova-se a necessidade de se continuar a diagnosticar precocemente as dificuldades de aprendizagem, intervindo o mais rapidamente possível, e de continuar a apostar no desenvolvimento profissional dos docentes, promovendo formação contínua para melhor adequarem a sua prática letiva à heterogeneidade que caracteriza atualmente as turmas.

Fonte do governo regional, citada numa nota do Gacs, refere que os resultados tornados públicos devem motivar a reflexão necessária para se unir esforços na análise de dificuldades e no delinear, ao nível de cada escola, estratégias que conduzam à sua superação.

DL/Gacs

Categorias: Educação, Regional

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*