Agricultura é um dos grandes ativos da criação de emprego e de riqueza nos Açores

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas afirmou que a agricultura é um dos grandes ativos de criação de emprego e de riqueza nos Açores, um setor que, ao longo dos anos, tem sabido desenvolver-se e ultrapassar desafios.

Segundo João Ponte o percurso de progresso que se fez na agricultura e na qualidade das produções “são evidentes e estão expostas aos olhos de todos”.

O governante falava na abertura da Feira Agrícola dos Açores, que decorre até domingo no Parque de Exposições da Ilha do Faial, um certame que constitui um momento de excelência para valorizar, promover e dignificar o que de melhor tem o mundo rural e o que de melhor produz a agricultura açoriana em todos os seus setores.

João Ponte destacou, desde logo, o financiamento europeu no âmbito da PAC para o período 2021 – 2027, tendo em conta a importância social e económica destes fundos para o setor agrícola.

Por outro lado, no II pilar do Programa de Desenvolvimento Rural, o governante frisou que a proposta da Comissão Europeia de redução de 15%, não tem o mesmo efeito em todos os Estados membros, pelo que “o Governo dos Açores defende a aplicação dos mesmos princípios, da convergência e da equidade, que estão consagrados para o I pilar, ao invés da aplicação de um corte indiscriminado”.

João Ponte considerou que, nesta fase crucial de negociação da PAC para o período 2021-2027, importa “uma mobilização de todos na Região, no país e no Parlamento Europeu, para termos uma PAC que permita à agricultura modernizar-se, melhorar os rendimentos e, sobretudo, promover o emprego e desenvolvimento económico”.

O governante adiantou que, paralelamente, o Governo dos Açores tem desenvolvido um conjunto de ações e políticas para reforçar o setor agrícola, como é o caso do novo regime jurídico relativo à cessação da atividade agrícola, os novos programas PROAGRI e I9AGRI, que permitirão cofinanciar investimentos elegíveis até 10 mil euros, no primeiro caso, e 20 mil no segundo, e ainda a adaptação à Região do Estatuto da Agricultura Familiar, para ir ao encontro das necessidades do pequeno agricultor e da agricultura de cariz familiar em todas as ilhas.

João Ponte revelou ainda que o programa Jovem Agricultor será lançado na próxima semana à consulta dos diferentes parceiros para a recolha de contributos.

O Secretário Regional manifestou confiança no trajeto feito ao longo dos anos pelo setor agrícola, mas salientou estar consciente de que haverá sempre muito mais para fazer, e que os desafios são permanentes e cada vez maiores.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*