Intercâmbios promovem a cultura e o turismo das localidades

O Grupo de Cantares Tradicionais de Santa Cruz deslocou-se, recentemente, a Albergaria-a-Velha, na Região de Aveiro, no âmbito de um Intercâmbio Cultural com o Grupo de Cantares de Santa Eulália.

Para Fernando Jorge Moniz, do Grupo de Cantares de Santa Cruz, o balanço deste intercâmbio é positivo, sendo um retribuir da visita, em 2018, do Grupo de Santa Eulália à Lagoa.

Segundo adiantou, desde o primeiro momento foram cimentados momentos de amizade entre os vários membros, sendo algo que irá continuar.

“Quando recebemos este grupo, em finais de abril, verificámos que houve uma grande amizade dos nossos elementos com os deste grupo, uma certa química que aconteceu, e nesta vinda reparámos que continua, notámos que há uma grande amizade e uma grande confraternização”.

O Grupo de Cantares Tradicionais de Santa Cruz tem intercâmbios com vários grupos e localidades, algo que é para continuar no futuro, diz Fernando Jorge Moniz, reforçando que estes momentos servem para promover ainda mais a cultura açoriana.

“Este é um caminho que vamos continuar a trilhar. Nós sempre que saímos aparecem pessoas de vilas vizinhas que gostam das nossas atuações e que vão surgindo novas possibilidade de irmos até novos locais, e a música açoriana tem estado sempre presente”, realçou.

Por outro lado, para Amílcar Almeida, do Grupo de Cantares de Santa Eulália, o balanço de mais este Intercâmbio Cultural é igualmente positivo, destacando a troca de culturas e a união entre os povos como algo a reter.

“O balanço é excelente, é aquilo que era esperado, sendo o reflexo do que havia sido nos Açores. Aqui procurámos receber da melhor forma”.

Segundo adiantou ao Jornal Diário da Lagoa, “nestes intercâmbios ganha-se muito, criam-se grandes amizades, união, além da troca de culturas das nossas terras que proporciona um ambiente agradável, transmitindo o que cada uma tem de melhor”.

O responsável do Grupo de Cantares de Santa Eulália espera um dia poder voltar aos Açores com o grupo por forma a cimentar, ainda mais a amizade entre estes dois grupos que já se sentem como família. 

Durante esta passagem por Albergaria-a-Velha, a comitiva açoriana teve a oportunidade de conhecer alguns locais deste concelho, assim como realizaram um passeio na emblemática Ria de Aveiro.

Nesta deslocação o Grupo teve ainda a oportunidade de participar no VI Festival do Pão de Portugal, que decorreu nesta cidade da Região de Aveiro.

A acompanhar o grupo esteve Sérgio Costa, o Presidente da Junta de Freguesia de Santa Cruz que, ao Jornal Diário da Lagoa, reforçou a sua presença como o retribuir do que aconteceu na Lagoa em 2018.

“Acredito que desta amizade que fica, de futuro, o intercâmbio deverá ser feito de forma mais regular. Já se fala numa geminação entre os dois concelhos, até porque, ao estar aqui, com esta gente simpática e agradável, sentimo-nos em casa, e o mesmo aconteceu na Lagoa. Este município é muito rico em associações e grupos culturais e não só, e nós também”.

Sérgio Costa reforçou o que há em comum entre as duas localidades e que irá cimentar a relação entre estas, dando o exemplo do caso da filarmónica Estrela D’Alva, uma das mais antigas dos Açores e em Albergaria-a-Velha está uma das filarmónicas mais antigas do país. “O próximo passo deverá ser esse, primeiro a geminação e depois, a junta está aqui para fazer o possível, para fazer intercâmbio entre os vários grupos, mostrando o que melhor existe de cada lado”.

Para o presidente da Junta de Freguesia de Santa Cruz, estes intercâmbios têm de ser vistos como promoção cultural e turística das localidades, sendo que, o que se consegue nestas visitas, terá uma rentabilidade no futuro, abrindo horizontes.

Por seu turno, para o presidente da Junta de Freguesia de Albergaria-a-Velha e Valmaior, Jorge Lemos, esta deslocação é o cimentar de ligações entre as duas partes iniciadas em 2018 e que agora terão continuidade.

No ar fica uma intenção de geminação, sendo muito mais do que se possa imaginar o que une as duas localidades.

O autarca reforça ainda as ligações de amizade entre ambas as partes que irão prevalecer além destes encontros.

“As perspetivas são muito boas, tenho a certeza que isso vai acontecer. Há ligações entre ambas as partes que vão frutificar. Tenho a certeza que Valmaior e Santa Cruz terão no futuro mais ligações do que este agradecimento”.

Jorge Lemos adiantou ainda que além da ligação entre os grupos e as edilidades, fica uma amizade entre pessoas que vai durar para o resto da vida. “Não tenho dúvidas que há amizades que vão prevalecer além destes encontros”, reforçou.

O autarca destaca igualmente o que se ganha nestes encontros, mais concretamente uma promoção cultural, ressalvando o trabalho das associações que promovem estes intercâmbios. “Isto é promoção da cultura e dar imagem do trabalho que estas associações têm ao longo do ano. Muitas vezes as pessoas nem sabem as condições que estes grupos se deslocam. Trabalho ao longo do ano para conseguir uma viagem destas. Isto é dedicação, trabalho e promoção das nossas terras”.

Também Cristina Calisto, presidente da Câmara Municipal de Lagoa esteve em Albergaria-a-Velha, a acompanhar a comitiva açoriana, tendo reforçado a importância destes intercâmbios, assim como destacou o papel importante na promoção do concelho.

Segundo referiu ao Jornal Diário da Lagoa, a relação entre os dois municípios vai ser reforçado. Cristina Calisto recorda que “o que parecia ser um intercâmbio meramente cultural entre dois grupos musicais, conseguiu-se descobrir um conjunto de afinidades que fazem crer que existem condições para estabelecer mais um pacto de geminação”.

Segundo disse, a Câmara de Lagoa já fez um ofício à Câmara de Albergaria-a-Velha, a convidar para uma reunião a decorrer entre julho e agosto deste ano, nos Açores, no sentido de conversar sobre as linhas orientadoras desta geminação, documentando tudo o que não só do ponto de vista cultural, mas também turístico, económico e do próprio património religioso, tudo o que liga os dois concelhos.

Cristina Calisto recordou que a viagem a Albergaria-a-Velha permitiu uma abordagem a este assunto mas, segundo disse, “não seria num dia e meio em que lá estive que se poderia debruçar sobre esta matéria, mas deu para perceber que existe muito que permita um avanço para mais uma geminação entre municípios por parte da Câmara de Lagoa”.

Por seu turno, o presidente da Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha destacou a promoção e troca de culturas que decorreram durante estes Intercâmbios.

António Loureiro destacou ainda o potencial humano da comitiva açoriana que deixou curiosidade aquando da visita aos Açores em 2018 e que levará a essa ligação de irmandade entre os dois concelhos.

“Este conjunto de experiências e troca cultural e esta profundidade de conhecimento, podem ser propícios a um projeto de geminação entre as duas terras”.

António Loureiro deixou ainda uma mensagem à autarquia de Lagoa na promoção e valorização do concelho, reforçando que o próximo passo deverá passar pela geminação entre Lagoa e Albergaria-a-Velha.

Segundo adiantou “há uma razão histórica, há uma razão cultural, mas acima de tudo há um grande objetivo, o de criar pontes, estabelecer parcerias, não só culturais, mas também empresariais. Pretende-se preservar o património dos dois municípios. Há muitas coincidências e ninguém faz nada sozinho, e quando unidos, podemos potenciar o território. Por isso há uma grande esperança que se possa fazer uma grande relação entre irmãos”.

Recorde-se que este Intercâmbio Cultural entre o Grupo de Cantares Tradicionais de Santa Cruz – Lagoa e o Grupo de Cantares e Santa Eulália decorreu entre 30 de maio e 03 de junho.

DL

Categorias: Cultura, Lagoa, Local

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*