Investimento privado nos Açores tem candidaturas no valor de 504 milhões de euros

Overview

O Vice-Presidente do Governo afirmou, na Assembleia Legislativa, na Horta, que nunca houve tanto investimento privado nos Açores como agora, salientando que, só no âmbito do FEDER, as candidaturas aprovadas apontam para um volume de investimento da ordem dos 504 milhões de euros.

Sérgio Ávila, que falava durante um debate de urgência sobre o aumento do investimento privado e o Sistema de Incentivos para a Competitividade Empresarial (COMPETIR+), adiantou ainda que, se forem todos executados, os 1.159 projetos de investimento apresentados vão criar no arquipélago 2.623 postos de trabalho. Desta forma, afirmou, em plenário, que esta realidade só demonstra “a confiança na economia dos Açores por parte dos empresários, das empresas”.

Sérgio Ávila sublinhou que a concretização destes investimentos “irá ter no futuro um impacto muito significativo no crescimento do valor acrescentado bruto, no crescimento do PIB e na criação de emprego” e destacando a circunstância de 80% do volume de investimento previsto se destinar ao Subsistema de Fomento da Base Económica de Exportação.

Esse investimento, salientou o governante, está a ser dirigido para “setores com potencial de exportação, em bens e serviços transacionáveis”, o que lhes permitirá “produzir bens e serviços para um mercado que não está confinado à realidade geográfica do sítio onde é produzido”.

Na sua intervenção, frisou também que os projetos apresentados “não são apenas intenções de investimento”, adiantando que “91% destas candidaturas apresentadas já foram analisadas e estão em execução ou foram já concluídas”. Complementando, disse que “a taxa de realização efetiva é de 45% do investimento, ou seja, é das mais elevadas do país”.

Sérgio Ávila referiu que os sistemas de incentivo “vão fomentar investimentos no setor da construção civil superiores a 200 milhões de euros, o que permitirá alavancar e contribuir para o crescimento do setor”, e revelou que outros 200 projetos, no montante de 92 milhões de euros, se destinam ao setor industrial, o que se traduzirá num reforço do seu impacto na economia, em termos de valor acrescentado bruto e de Produto Interno Bruto (PIB).

DL/Gacs

 

Categorias: Regional