Opinião: Duas direções regionais, dois diretores 

Romulo-Avila-opinião-720x380

Antes de mais, agradecer esta oportunidade. Certamente, e assim espero, este é um jornal com pernas para andar. A Lagoa merece um concelho em franco desenvolvimento. Assim espero que este jornal nunca tenha um final feliz, que é como quem diz: nunca tenha um final.

Caro leitor, estamos sensivelmente a meio do ano e há, quanto a mim, pessoas que pelo seu trabalho umas vezes mais notado, outras menos notado, merecem a nossa maior referência e a nossa maior atenção.

A Direção Regional de Apoio ao Investimento e à Competitividade tem como diretor e como principal responsável, o Dr. Ricardo Maciel Sousa Medeiros. Uma pessoa que muitas vezes passa despercebida aos olhos dos jornais e das pessoas, mas que faz um trabalho notável, um trabalho de assistência às empresas das nossas nove ilhas dos Açores.

Esta direção regional tendo, por vezes, um trabalho de verdadeira formiga e inserida na Vice-Presidência do Governo dos Açores, é uma verdadeira parceira na criação de mais riqueza e emprego, e por isso, melhora a qualidade de vida dos açorianos. “As áreas da gestão de sistemas de incentivos, da promoção do empreendedorismo e do apoio à atividade empresarial dos sectores do comércio e da indústria”, são como pode ler-se no site deste departamento governamental pontos de atuação.

Quero realçar que o Dr. Ricardo Medeiros sempre de porta aberta para ouvir e falar com todos os empresários desta região, tem sido um verdadeiro apoio (enquanto responsável por esta direção regional) transformando muitas empresas em empresas de sucesso, dando-lhes sustentabilidade e apoio para que possam, depois por si, seguir o seu caminho. É essa a tarefa desta direção regional, nunca descurando a criação de emprego e criação de novas empresas, apoiando também as que já existem. As empresas são por si o motor desta região. E o diretor regional Ricardo Medeiros, sendo uma pessoa que conhece os reais problemas das empresas, tem estado ao lado delas, tem-nas ajudado a vencer os desafios neste tempo de adversidade e de crise externa.

A terminar esta referência é justo falar na Agenda Açoriana para a Criação de Emprego e Competitividade Empresarial, um documento estratégico do Governo dos Açores, que apresenta já uma taxa de execução de, aproximadamente, 70%, onde o emprego criado não foi esquecido. Um documento sempre presente e orientador em todo o governo.

Um grande diretor. Um grande açoriano.

Outro diretor regional, outra máquina governativa chama-se Eng. Bruno Pacheco. Todos o conhecem pela sua frontalidade, pela sua capacidade de trabalho, pela sua simpatia e pelas provas dadas por onde tem passado. Todos nos lembramos da passagem pela pasta da Juventude, onde o “Bruno” (era e é assim que os jovens o conhecem) estava sempre de telemovel ligado, estava e está sempre de porta aberta.

Agora a dirigir a Direção Regional das Obras Públicas, Tecnologia e Comunicações, inserida na Secretaria Regional do Turismo e Transportes, este diretor tem imprimido no seu dia a dia a sua capacidade de diálogo e cooperação entre toda a sociedade açoriana (e todas as organizações), pois só assim os Açores avançam.

Um homem ponderado, um homem organizado, um diretor que conhece os concelhos dos Açores como ninguém e que sabe as “obras públicas” que são precisas em cada lugar destes Açores. A definição ponderada de quais os investimentos previstos pelo executivo regional ao nível dos equipamentos e obras públicas, sem nunca se esquecer do desenvolvimento harmónico das nove ilhas estão na ação e no trabalho diário de Bruno Pacheco. Este diretor regional e deixe-me dizer-lhe, caro leitor, quando há “problema público”, ele lá está junto das pessoas. Um grande diretor! Um grande açoriano.

A terminar, caro leitor, aqui não se trata de defender o partido x, y, ou z ou pessoas do partido z,y ou x, aqui trata-se de referenciar pessoas que pelo seu trabalho, o seu estilo e a sua ação merecem ser reconhecidos pela sociedade açoreana. Eu reconheço.

Rómulo Medeiros Ávila

Categorias: Opinião