Diretor Regional das Comunidades desafia jovens açorianos a serem construtores de uma sociedade multicultural 

O Diretor Regional das Comunidades desafiou os jovens Açorianos a serem “construtores de uma sociedade multicultural cada vez mais inclusiva, coesa e solidária”.

“Historicamente, a nossa Região sempre se viu confrontada com o fenómeno migratório, potenciando uma diáspora que muito nos orgulha pela forma como se integrou e como mantém a identidade açoriana viva nas várias sociedades de acolhimento”, afirmou Paulo Teves, acrescentando que atualmente, nas nove ilhas do arquipélago também existem “diversas diásporas que se integraram e que preservam e promovem a matriz cultural das suas terras de origem”.

O Diretor Regional, que falava numa conferência sobre ‘A diversidade cultural nos Açores’, no âmbito das comemorações do Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo e o Desenvolvimento, sublinhou a importância de se abordar o tema das migrações e da interculturalidade junto dos mais jovens, “contribuindo para uma maior e melhor perceção da realidade” do arquipélago dos Açores.

Para o Diretor Regional, não se pode apenas assumir a existência de uma sociedade multicultural, mas sim ter “uma ação de convergência cultural nas redes sociais, familiares, de escola, no exercício de cidadania plena”, realçando que é “através do conhecimento que temos do outro, e no respeito pelas suas diferenças, que nos enriquecemos culturalmente como seres humanos”.

O dia 21 de maio foi proclamado, em 2020, pela Assembleia Geral da ONU como Dia Mundial da Diversidade Cultural para o Diálogo e o Desenvolvimento, para assinalar a aprovação da Declaração Universal da UNESCO sobre a Diversidade Cultural, em 2001, a qual determina que a diversidade cultural é um património comum da Humanidade.

A comemoração deste dia tem como objetivo dar a conhecer, cada vez mais, a riqueza da diversidade cultural nas sociedades contemporâneas, salientando a sua importância no respeito pelo outro.

DL/Gacs

Categorias: Comunidades, Regional

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*