Candidaturas para sétima edição do Curso de Português para Imigrantes abertas até 31 de março

O Diretor Regional das Comunidades destacou o compromisso do Governo dos Açores em “promover a plena de integração dos imigrantes que se encontram espalhados pelas nove ilhas do arquipélago”.

“Esta ação de bem acolher e estimular a participação ativa na sociedade açoriana de todos aqueles que, não nascendo nos Açores, aqui se estabeleceram constitui uma missão que deve ser partilhada pelas diversas entidades públicas, pelo associativismo e por cada um de nós, cidadãos, enquanto atores fundamentais no processo migratório”, frisou Paulo Teves, que falava na sessão de entrega de diplomas do Curso de Português para Imigrantes, promovido pela CRESAÇOR – Cooperativa Regional de Economia Solidária.

Para o Diretor Regional, “quanto maior for a inclusão e o conhecimento da diversidade cultural existente no arquipélago, maior será a interação entre culturas, o que contribui para a promoção da interculturalidade”.

Na ocasião, Paulo Teves anunciou que estão abertas as candidaturas para a sétima edição deste curso, adiantando que devem ser apresentadas até 31 de março por entidades de natureza pública, privada ou cooperativa, bem como por estabelecimentos de ensino público na Região.

O Diretor Regional das Comunidades salientou que os formandos que agora terminaram o curso têm “um maior leque de oportunidades de comunicação com a sociedade de acolhimento” e que “será muito mais profícua a divulgação da identidade da sua terra de origem”.

Ainda a este propósito e com o objetivo de dar a conhecer a realidade da diversidade cultural que existe na Região, Paulo Teves revelou que, a 21 de março, Dia Internacional da Luta pela Eliminação da Discriminação Racial, está agendada uma iniciativa na ilha Graciosa, que permitirá a cerca de duas centenas de crianças do 1.º Ciclo estarem em contacto com diversos imigrantes.

Os cursos de Português para Imigrantes são da responsabilidade das direções regionais das Comunidades e da Educação, e estão regulamentados pela Portaria n.º 56/2014.

Com a duração de 150 horas, em regime pós-laboral, permitem ao imigrante cumprir com os requisitos dos regimes para aquisição de nacionalidade portuguesa, concessão de autorização de residência permanente e estatuto de residência de longa duração, no que se refere à prova de conhecimento da língua portuguesa.

Na Região Autónoma dos Açores já foram realizadas seis edições do Curso de Português para Imigrantes, em 15 cursos ministrados por diversas entidades em cinco ilhas, nomeadamente São Miguel, Terceira, Pico, Faial e Flores, que contaram com mais de 300 formandos, de cerca de 50 nacionalidades.

Em 2018 foram realizados cursos nas ilhas de São Miguel, Terceira e Pico, nos quais participaram cerca de 70 imigrantes de 30 nacionalidades.

Os interessados podem obter mais informações sobre o Curso de Língua Portuguesa para Imigrantes e o formulário de candidatura na página da Direção Regional das Comunidades no Portal do Governo dos Açores.

DL/Gacs

 

 

Categorias: Comunidades, Regional

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*