Escola Secundária recebeu mais uma sessão de educação política

A Escola Secundária de Lagoa recebeu mais uma Sessão de Educação Política e para a Cidadania promovida pela área da Cultura do Município de Lagoa, em parceria com esta escola. A convidada para esta sessão foi a Eurodeputada pelos Açores no Grupo Partido Popular Europeu, Sofia Ribeiro.

A oradora, licenciada em Matemática, e pós-graduada em Formação Escolar abordou a temática “Porquê a União Europeia?”. A esta quinta de um conjunto de nove sessões que decorrerão neste ano letivo acorreu um público de cerca de 80 alunos do ensino Secundário daquele estabelecimento de ensino, bem como docentes e outros interessados na temática.

Como nota de abertura, Igor Espínola de França, coordenador de Educação e Cultura, apresentou a convidada e referiu o elevado índice de abstenção que se verifica nas eleições europeias, nomeadamente na Região Autónoma dos Açores, relacionando-o com a tendência para nos alhearmos, erradamente, do que se decide nas instâncias europeias, geograficamente distantes e portanto entendidas como de menor relevância para as nossas vidas. Referenciou de seguida a génese da UE à Comunidade Europeia do Aço e do Carvão, nascida dos escombros da 2.ª Guerra Mundial, que ao congregar as indústrias da guerra de países até então inimigos inaugurou um projeto de paz que constituiu um corte com a história multisecular de conflitos na Europa, viabilizando o maior período de concórdia no continente desde a queda do Império Romano. Finalmente concluiu com um alerta sobre a tensão que se vive entre alguns membros da UE, onde os nacionalistas têm maior expressão, que faz recordar a década de trinta do século passado, impondo que todos os democratas defendam o projeto europeu.

A Eurodeputada, iniciou a sua apresentação com um apelo à participação eleitoral no próximo mês de maio de todos quantos apoiam o projeto europeu, tradicionalmente mais abstencionistas, do que aqueles que a ele se opõem. A palestrante esclareceu que a sua posição radica na possibilidade de sair destas eleições o parlamento mais antieuropeu da história da União, porque os sectores nacionalistas têm revelado maior militância.

Continuou a sua exposição esclarecendo que a União Europeia surgiu após a 2ª Guerra Mundial como um projeto económico de estabilidade e paz para uma Europa altamente fragmentada. Nesse contexto referiu o exemplo da cidade de Estrasburgo, sede do parlamento europeu, que foi por diversas vezes ao longo da sua história controlada por franceses e alemães. O entendimento da UE enquanto projeto de paz foi reconhecido pela atribuição, em 2012, do Prémio Nobel da Paz. De seguida referiu a importância da moeda única, o euro, na implementação de uma política económica comum, e salientou a garantia do respeito pelos Direitos Humanos, não só na EU como no mundo que norteia as políticas europeias, entre outros assuntos destacados pela oradora.

Salientou também que o projeto europeu está em constante evolução tendo passado de 6 a 28 membros ao longo dos anos, estando agora na iminência de, pela primeira vez em mais de seis décadas de existência, sair um estado membro, o Reino Unido.

Sofia Ribeiro terminou a sessão realçando a singularidade da posição dos Açores na União Europeia, que são uma das 9 regiões Ultraperiféricas, salientando a importância desse estatuto único que deverá ser defendido a todo o custo.

Concluída mais esta sessão a autarquia prossegue o seu propósito de, através da educação não-formal, sensibilizar os jovens lagoenses para a necessidade de aprofundarem a sua cidadania, relembrando que para a concretização dos seus objetivos é necessário estudo, ambição, e empenho na sociedade, como referiu Sofia Ribeiro.

DL/CML

Categorias: Educação, Local