“Natal N’Atalhada” volta a ser sucesso

Overview

O Centro Social e Cultural da Atalhada voltou a promover a Aldeia de Natal, na antiga escola primária desta localidade, da Freguesia de Nossa Senhora do Rosário, Lagoa.

Tratou-se de uma iniciativa a par do que foi feito em 2017, embora não tenha decorrido como a primeira edição. “Infelizmente, no primeiro fim-de-semana, o mau tempo levou a que a adesão fosse pouca, mas já no segundo fim-de-semana a adesão foi maior”, realçou o presidente da direção desta instituição.

Apesar de tudo, Nuno Martins, ao Jornal Diário da Lagoa, disse estar satisfeito por ter visto que a Aldeia de Natal na Atalhada foi opção para muitas famílias, tendo em conta outros eventos que decorreram em simultâneo noutros concelhos da ilha.

Considerando ser necessário inovar e diversificar a oferta, o presidente do Centro Social e Cultural da Atalhada recordou que foram mantidas algumas diversões, realizadas em 2017, sendo, por exemplo, o caso do escorrega, que voltou a ser um sucesso entre as crianças, assim como a presença dos póneis, promovendo o contato entre as crianças e os animais.

Este ano, foram feitas algumas parcerias com privados, nomeadamente para a criação do espaço denominado de “Natal do Futuro”, um espaço onde eram apresentadas uma série de tecnologias ligadas à brincadeira e àquilo que é o brinquedo no futuro, ou seja, brincando mas educando.

Nuno Martins recorda que o ato de brincar é de per si um ato educativo, e é importante que este esteja constituído pelas novas tecnologias, sendo esta uma realidade do mundo atual, até porque nem tudo é mau. “As novas tecnologias bem orientadas serão um bom instrumento de educação para as crianças”, realçou.

Este ano a Aldeia de Natal estará de regresso, assim como deverá regressar a Feira de Economia Solidária “ÍSOS” que não se realizou em 2018.

Segundo Nuno Martins é intenção voltar a realizar a feira, mas de uma forma requalificada, sendo que os primeiros modelos foram interessantes, mas não chegaram além do pretendido, uma vez que a intenção era ser uma feira de cariz de promoção da economia social e solidária o que não acontecia.

Para 2019 o objetivo é juntar a Feira ÍSOS à própria Aldeia de Natal, até porque o próprio espirito natalício também apela à questão económica social e solidaria, aumentando a própria Aldeia e dando o cunho pretendido para a feira.

Neste sentido, Nuno Martins adiantou que já deixou à autarquia lagoense um desafio de se fazer um mega evento, de colaboração entre todos, criando um verdadeiro roteiro de Natal ou seja, a chamada Cidade de Natal, com vários eventos em todas as freguesias, juntando assim as comunidades.

“Trabalhar em capelinhas não resulta e a perspetiva de futuro e de desenvolvimento é de colaboração e sem ela não se chega mais longe. Sozinhos nada conseguimos, e é preciso juntar esforços para trabalhar em conjunto, criando chamarizes com benefícios para todos, trazendo a própria comunidade para a rua”, realçou.

O presidente do Centro Social e Cultural da Atalhada considera que a Lagoa tem um grande potencial, e destacou a iluminação de Natal implementada no passado mês de dezembro, dando outra cor à própria cidade e acredita que numas próximas edições se poderá perspetivar eventos âncoras.   

DL

Categorias: Local