Espaço saúde: Rastreios Oncológicos

Estão a decorrer na Região Autónoma dos Açores quatro programas de rastreio organizados pelo Centro de Oncologia dos Açores.

São eles:
– Rastreio Organizado de Cancro do Colo do Útero dos Açores (ROCCA),
– Rastreio Organizado de Cancro da Mama dos Açores (ROCMA),
– Rastreio de Cancro de Cólon e Reto dos Açores (ROCCRA),
– Programa de Intervenção no Cancro da Cavidade Oral dos Açores (PICCOA)

Estes programas têm por objetivo a identificação precoce da patologia oncológica de forma a reduzir a mortalidade e os novos casos de cancro contribuindo assim para uma população mais saudável.

É fundamental a sensibilização da população para a participação nestes rastreios. Se já se regista um aumento bastante significativo na participação nos rastreios contra o cancro do colo do útero e da mama, ainda se regista fraca adesão ao rastreio do cancro do colon e reto.

Segundo o Centro de Oncologia dos Açores, todos os anos, surgem cerca de 97 novos casos de cancro do intestino, cólon e reto.

Sobre o Rastreio de Cancro de Cólon e Reto dos Açores (ROCCRA)
Trata-se de um programa de medicina preventiva que tem por objetivo detetar lesões benignas, (pólipos) que podem evoluir para cancro e diagnosticar cancros no intestino antes destes provocarem sintomas e ameaçarem a vida.

Este rastreio destina-se à população inscrita no Centro de Saúde com idade compreendida entre os 50 e os 74 anos. É gratuito e eficaz.

Consiste na pesquisa de sangue oculto nas fezes e deverá ser realizado de 2 em 2 anos.

A participação neste rastreio, á semelhança dos outros, inicia-se com um contato, efetuado pelos serviços de gestão dos programas de rastreio, em articulação com os Centros de Saúde da área de residência do utente.

Assim, todos os utentes inscritos com idade entre os 50 e os 74 anos receberão uma convocatória, por carta, para participarem no rastreio contra o cancro do cólon ereto.

Neste momento é importante que assine o destacável que vem na carta, a dar o seu consentimento para participar no rastreio, e envie pelo correio no envelope que vem em anexado para o efeito.

Depois de receber o consentimento para participação no rastreio, o Centro de Oncologia dos Açores enviará pelo correio um pequeno frasco com as respetivas instruções para colheita, e envio da amostra de fezes.

Se a amostra for positiva para sangue oculto será contatado pelo serviço de saúde para realizar um exame ao intestino. Este exame é gratuito e realizado no hospital.

Toda a preparação e informação sobre este exame será facultada no seu Centro de Saúde.

É fácil participar neste rastreio.

Só traz vantagens.

A realização de rastreios desta natureza favorece a prevenção primária, a deteção precoce do cancro e potencializa o tratamento oportuno e atempado.

Todos nós cidadãos devemos ter uma atitude responsável e ativa na proteção da saúde e prevenção da doença.

Dr. João Martins de Sousa
Delegado de Saúde de Lagoa
(Artigo publicado na edição impressa de dezembro de 2018)

Categorias: Opinião, Saúde