600 idosos de Lagoa e Nordeste visitaram a ilha de Santa Maria

A Câmara Municipal de Lagoa, em parceria com a Câmara Municipal de Nordeste, levou 600 idosos a conhecer a ilha de Santa Maria.

Este projeto nasceu de um desafio lançado por um grupo de idosos após uma viagem de barco realizada em 2016, pela costa da ilha de São Miguel, onde participaram cerca de 200 idosos de Lagoa e do Nordeste.

O passeio de barco ocorreu esta quarta-feira, dia 31 de maio, e foi efetuado pela empresa Atlânticoline, numa logística que envolveu mais de 50 funcionários da autarquia lagoense.

O passeio permitiu que 450 idosos lagoenses, com idades superiores a 60 anos, descobrissem a “ilha do sol” numa viagem considerada por muitos como “um verdadeiro sonho”, principalmente por nunca terem tido a oportunidade de sair de São Miguel e por desconhecerem a ilha de Santa Maria.

De forma a preparar o almoço para as 600 pessoas, estiveram 9 funcionários lagoenses e 3 do Nordeste servindo mais de 200 quilos de carne guisada com batatas no quartel de bombeiros da Vila do Porto, permitindo assim um convívio alegre e animado musicalmente por alguns membros do Grupo de Cantares de Santa Cruz, do Grupo de Cantares Vozes do Monte Santo de Água de Pau e pelo cantor Pedro Estrela.

Após o almoço, todos os idosos puderam usufruir de um passeio de autocarro ou em carrinhas de turismo à volta da ilha de Santa Maria, conhecendo assim os pontos essenciais da ilha vizinha, nomeadamente: a Praia Formosa, a Igreja de Nossa Senhora da Purificação e do Recolhimento de Santo António, o Miradouro do Espigão, Santa Bárbara e Anjos.

A autarquia lagoense teve de fazer face a uma logística bastante difícil para conseguir proporcionar um dia memorável para estes idosos, nomeadamente porque este ano o barco da Atlânticoline, apesar de mais rápido, tem menos capacidade em termos de acomodação de viaturas, não permitindo o transporte de autocarros no seu interior, sendo portanto necessário o auxilio de cerca de 45 carrinhas de empresas de São Miguel, o aluguer de 3 autocarros de Santa Maria e de algumas carrinhas adicionais, sendo que o fretamento de viaturas esgotou.

Por outro lado, o facto de ser um barco mais rápido, tende a que as pessoas enjoem mais facilmente, e para prestar qualquer tipo de assistência e garantir que ninguém passasse mal, a viagem foi acompanhada por uma equipa de dois enfermeiros, um lagoense e outro do Nordeste, bem como por um médico.

“Esta semana já tivemos dois momentos relacionados com um público mais sénior. É esta viagem de barco a Santa Maria e também entreguei esta semana 80 cartões “Lagoa + Saúde”, salientou durante a viagem a Santa Maria, Cristina Calisto, presidente da Câmara Municipal de Lagoa, referindo ao Jornal Diário da Lagoa que os idosos também são primordiais para a autarquia.

Por outro lado, Cristina Calisto acredita que esta viagem também é uma retribuição pelo trabalho desempenhado por estes idosos ao longo das suas vidas, principalmente por terem labutado muito e terem dado um contributo à sociedade, sendo que este passeio representa “um miminho, uma retribuição e um prémio” dado pela Câmara Municipal.

Para os idosos, o desafio ter sido aceite e efetuado pela autarquia foi muito importante, e representativo do mesmo foi o facto da viagem ter ficado lotada muito rapidamente, tendo os mesmos passado a palavra entre si. Muitos deles nunca tinham saído da ilha de São Miguel e jamais imaginariam um dia poderem conhecer outra ilha dos Açores. Assim sendo, esta viagem, para além de proporcionar um dia mais feliz na vida destes idosos, também, para muitos, foi a realização de um sonho e a consciencialização da insularidade do arquipélago açoriano.

Por questões de saúde, mas principalmente financeiras, a maioria dos idosos vive uma vida mais isolada, e este momento permitiu um convívio memorável e uma oportunidade única de, gratuitamente, poderem conhecer outra realidade açoriana.

“Quando se começa, não se pode acabar, e não poderemos ir provavelmente mais longe do que Santa Maria. Trazer 600 pessoas, a logística das viaturas, de arranjar transporte para estas pessoas, não é fácil, foi um desafio à própria equipa técnica da Câmara. Mas esta viagem começa a ser algo que fica marcado na vida das pessoas e eu tenho a certeza que quando acabar esta já me vão desafiar para a próxima, não pode é ser mais longe do que Santa Maria pelas questões logísticas”, explicou a edil lagoense.

Esta viagem tem um orçamento para a Câmara Municipal de Lagoa de aproximadamente 15 mil euros, representando um investimento importante, mas necessário para estas pessoas que precisam de ter uma qualidade de vida.

O dia de viagem a Santa Maria foi pontuado por boas abertas e alguma chuva mais ao final da tarde, que impossibilitou a paragem dos transportes por alguns pontos turísticos.

“Sinto-me orgulhosa, acabei por proporcionar a estas pessoas algo que nunca tinham tido na vida e isso é positivo”, salientou Cristina Calisto, referindo que, para além da visita à ilha vizinha, para muitos idosos esta também foi a primeira experiência dentro de um barco.

A autarca refere que este é um projeto a repetir, prometendo que para o ano haverá outra viagem de barco, sendo que o destino será talvez outro por razões de logística.

Por seu turno, o presidente da Câmara Municipal de Nordeste, Carlos Mendonça, referiu que a possibilidade de partilhar este momento com os idosos foi muito satisfatória.

Por outro lado, Carlos Mendonça, salientou a importância da parceria com a Câmara Municipal de Lagoa, sendo que já tinha dado frutos, nomeadamente nas obras efetuadas no âmbito da reabilitação urbana do centro da freguesia, no âmbito do protocolo do canil da Lagoa e com o cartão de idosos.

“Podermos ter dado uma oportunidade a estes idosos, a estes munícipes de poderem conhecer aquilo que é ser insular, porque muitos deles não conhecem senão a ilha de São Miguel, é muito satisfatório, e logicamente que estas emoções vão-se arrastar para o resto da vida deles e estou certo que vão transmiti-las aos seus filhos, netos e vizinhos. Portanto, estou muito satisfeito com aquilo que foi o resultado deste projeto”, declarou o edil do Nordeste ao Diário da Lagoa, salientando que esta parceria promoveu uma organização tão eficaz que concretizou-se na ida dos 600 idosos à ilha de Santa Maria. Por seu turno, Carlos Mendonça também afirma dar continuidade a este projeto de parceria com a Câmara lagoense e para o ano promover outra viagem de barco, talvez com outro destino.

No final e regresso a casa, após uma visita de um dia a Santa Maria, o balanço, tanto por parte dos idosos, como por parte das autarquias de Lagoa e do Nordeste, foi muito positivo. Apesar de alguns enjoos e cansaço no regresso, era notório o rosto de felicidade e de satisfação proporcionado por esta viagem.

DL/AS

Categorias: Local

Deixe o seu comentário

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*