“É preciso uma aldeia inteira para educar uma criança”

Overview

projeto-educacao-lagoa-prossucesso-acores1

“Melhoria dos resultados escolares, redução do insucesso escolar, promover e formar docentes, aprofundar as relações entre crianças e jovens e investir nas atividades extra-curriculares”, é o que pretende a autarquia lagoense com o Projeto de Intervenção Comunitária do Concelho de Lagoa: “Escola, família e comunidade”.

Foi apresentado esta sexta-feira, dia 30 de setembro, no auditório da Câmara Municipal de Lagoa, o Projeto “Sucesso Educativo”, que conta com o apoio do Governo Regional, através das Secretarias Regionais da Solidariedade Social e da Educação e Cultura.

Falando na apresentação deste projeto, o Secretário Regional da Educação e Cultura, o objetivo deste projeto é “fazer em menos anos aquilo que a Europa e os Estados-Unidos fizeram em muitos anos”, ou seja, andar mais depressa do que os outros, para “encurtar a distância” a nível escolar.

Por outro lado, Avelino Menezes salientou que uma escolaridade forte acarreta maior “taxa de emprego e menor duração de desemprego”, sendo um dever de todas as autarquias e do Governo a existência de um “sistema educacional universal”.

Esta parceria entre a autarquia lagoense e o Governo Regional, nomeadamente com o Programa do ProSucesso, visa à mobilização da comunidade, da educação e de todos os parceiros.

O Projeto de Intervenção Comunitária do Concelho de Lagoa aposta no sucesso escolar, melhorando o absentismo escolar, com o “envolvimento entre a comunidade e a família”, mas também na “mobilização e ação dos professores e técnicos”.

“Urge a construção de um pacto em redor da educação, de um futuro para a educação do País e da Região, com ideologias coletivas”, nomeadamente com “desafios que são de todos nós e exigem respostas de todos nós”, salientou Avelino Meneses.

Para Andreia Cardoso, a Diretora Regional da Solidariedade Social, esta parceria entre o Governo Regional e Câmara Municipal de Lagoa, assim como o trabalho em conjunto entre secretarias governamentais, “quebra barreiras” e cria “trabalhos mais proveitosos” que irão “beneficiar as familiais”.

“A educação é o segredo, a resposta para muitas questões”, referiu Andreia Cardoso, nomeadamente, no que diz respeito ao emprego e para ultrapassar algumas dificuldades, como o combate à pobreza e exclusão social.

Para a autarca lagoense, Cristina Calisto Decq Mota, a aposta na educação não é recente e “muito fizemos em termos internos” há mais de um ano.

Assim é necessário, “colaborar num projeto comum”, que é de todos, sendo a Câmara Municipal parceira “do ProSucesso, da educação e cultura”.

Nesse sentido, a autarquia desenvolveu vários programas, nomeadamente estágios no âmbito da ciência e do ensino vocacional, mas também o “trabalho de cultura” na rua, com a poesia na rua ou a caminhada noturna pelo Concelho.

Numa politica e visão da Lagoa na “Rota do Futuro” faz todo o sentido investir na educação, onde “as novas gerações poderão ter um encaixe profissional e de futuro” numa estrutura como o Parque de Ciências e Tecnologia de São Miguel – Nonagon, disse a autarca.

projeto-educacao-lagoa-prossucesso-acores

O Projeto Piloto que tem a duração de um ano escolar, foi apresentado pela Diretora Regional da Educação, Fabíola Cardoso, destacando os três eixos deste projeto.

A qualidade e aprendizagem dos alunos, desenvolvimento dos professores e docentes e finalmente pela mobilização da comunidade educativa e parceiros sociais. Assim pretende-se que todas as escolas do concelho trabalhem em conjunto, de uma forma próxima com a autarquia e os parceiros entre diversos departamentos do Governo Regional, nomeadamente a Educação e a Solidariedade Social.

Segundo referiu, “o concelho de Lagoa é o concelho mais apropriado da região para a implantação deste projeto, devido às caraterísticas de esperança na boa consagração do mesmo, com boas escolas, docentes estáveis e uma autarquia muito presente e disponível”.

Fabíola Cardoso relembrou um proverbio africano: “É preciso uma aldeia inteira para educar uma criança”, adiantando que o projeto pretende criar a existência de um “Manual de Boas Práticas”, onde todos serão capazes de continuar o trabalho sozinhos e levar a metodologia para outras escolas e assim multiplicar o sucesso escolar.

DL/AS

Categorias: Local