“Há mais 8.700 Açorianos a trabalhar do que há um ano e meio”

Overview

Sérgio Ávila quer que artesanato seja uma atividade económica cada vez mais relevante

O Vice-Presidente do Governo dos Açores realçou esta terça-feira, dia 27 de setembro, em Angra do Heroísmo, a “prioridade absoluta” que o Executivo deu à criação de emprego e ao combate ao desemprego ao longo desta legislatura.

Sérgio Ávila, que falava na abertura da Mostra Regional de Emprego e Formação Profissional, que decorre até 29 de setembro, salientou dados recentes do Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP), do Governo da República, frisando que se registou no último mês, nos Açores, “o menor número de desempregados inscritos dos últimos cinco anos”.

Para o Vice-Presidente, isso foi possível porque “houve um aumento das ofertas de emprego de 233 por cento face ao mesmo período do ano anterior”.

Segundo o executivo regional, na sua intervenção, considerou que fica demonstrado que tem havido “um percurso consistente e sustentável de redução do desemprego”, havendo hoje na Região “o número mais baixo de desempregados inscritos dos últimos 55 meses”.

Sérgio Ávila destacou que “este percurso teve também particular incidência na ilha Terceira”, onde, e com referência ao final de agosto, “existem menos 25 por cento de desempregados do que no início de 2015, ou seja, menos 670 Terceirenses no desemprego do que há um ano e meio”.

Para o Vice-Presidente, a resposta passa pelo reforço do percurso até agora feito, “um percurso que assenta no incremento da atividade económica privada”, mesmo que, segundo revelou, o Índice de Atividade Económica esteja “a subir há 22 meses consecutivos”, à razão de mais de quatro por cento em alguns desses meses.

Nesse sentido, o Vice-Presidente manifestou a convicção de que “continuará a haver um incremento da oferta de emprego”, considerando, no entanto, “fundamental melhorar as qualificações e a formação, quer seja a inicial, quer seja a profissional de ativos”.

A este propósito, Sérgio Ávila revelou que o Governo dos Açores investiu 21,6 milhões de euros, nesta legislatura, em formação profissional, apoiando 1.237 cursos de formação profissional que abrangeram mais de 15 mil Açorianos.

Por outro lado, através dos programas INTEGRA e PIIE, de apoio à contratação por parte das empresas, 4.000 Açorianos conseguiram o seu emprego, integrando-se no mercado de trabalho.

O Vice-Presidente manifestou ainda “uma palavra de esperança nesta retoma e na continuação do crescimento do emprego e da redução do desemprego”, reiterando que, “enquanto houver um Açoriano desempregado, não descansaremos para conseguir encontrar uma solução”.

DL/Gacs

Categorias: Regional