“Os Açores têm conseguido superar os desafios”, destacou Vasco Cordeiro

Overview

Vasco Cordeiro PS Açores Jornadas parlamentares

O Presidente do Partido Socialista dos Açores, Vasco Cordeiro, considerou esta segunda-feira que a corrente legislatura tem sido particularmente importante e desafiante, mas que a Região tem sabido superar os desafios.

Vasco Cordeiro falava na abertura das Jornadas Parlamentares do PS, que decorreram em Ponta Delgada.

O Presidente do PS/Açores reiterou que “a austeridade imposta por este Governo da República da coligação do PSD-CDS/PP dificultou muito o reverter de uma situação que já derivava de uma crise financeira e económica a nível europeu e global”, e assinalou as diferenças de opções políticas entre a governação socialista do arquipélago e o governo da coligação a nível nacional.

Respondendo às declarações do presidente do PSD/Açores, em que este advogou a “renovação do PSD”, Vasco Cordeiro lembrou que “andava ainda na escola quando a cabeça de lista dos social-democratas à Assembleia da República já andava a saltitar entre direções regionais, empresas públicas e outros lugares de nomeação política”. Vasco Cordeiro considerou que substituir o deputado na Assembleia da República, Mota Amaral, que anda nas lides políticas desde finais da década de 60 do século passado por Berta Cabral é “mais ou menos substituir o copo meio cheio pelo copo meio vazio”.

Na abordagem aos primeiros três anos da presente legislatura, o Presidente do PS/Açores destacou o “sucesso na negociação de um Quadro Comunitário de Apoio (QCA) que vigorará até 2020 em que, num quadro europeu de redução das verbas, os Açores conseguiram manter e até aumentar residualmente as verbas disponíveis para o seu desenvolvimento”, realçando que “este QCA contempla, nos Açores, cerca de 16 milhões de euros para as vias terrestres, apesar do Governo da República do PSD e do CDS/PP ter dito, redutoramente, a Bruxelas que Portugal não necessitava de mais de verbas para estradas”.

Vasco Cordeiro lembrou que foi o Governo dos Açores do Partido Socialista que “suscitou a revisão do Modelo de Transporte Aéreo”, mantendo como “traves mestras a proteção dos residentes e dos estudantes e a simplificação de todo o processo, de forma a garantir a entrada de outras operadoras, nomeadamente as low-cost, melhorando as acessibilidades dos Açorianos”. Este modelo “foi elaborado por proposta do Governo Regional do PS”, frisou. Vasco Cordeiro lembrou ainda a demora do Governo da República no processo de revisão do modelo de transporte aéreo. 

O líder dos socialistas açorianos destacou, ainda, que “entrará em vigor em outubro deste ano um novo modelo de obrigações de serviço público aqui na Região, que se pauta por uma redução muito significativa das deslocações aéreas interilhas, estabelecendo o preço máximo das passagens na ordem dos 120€”.

DL/PS

Categorias: Política