Festivais não devem ser organizados por autarquias locais

Overview

Festival da Povoaçao 2015 André Avila

As câmaras municipais e outras entidades públicas não devem organizar festivais. Quem o diz é André Ávila da Associação de Juventude do Concelho da Povoação, para quem os festivais devem ser organizados por associações e jovens locais, pois os mesmos sabem o que querem para a sua freguesia e para o seu concelho.

André Ávila falava ao Diário da Lagoa no último dos três dias do Festival da Povoação by Nissan 2015, um evento que levou milhares de pessoas a este concelho e que encerrou com chave de ouro o calendário de festivais em São Miguel.

Conforme referiu à nossa reportagem, na Povoação há uma grande dinâmica e vontade em trazer pessoas ao concelho, existindo duas associações de jovens que são referência no que concerne à organização de festivais de verão, uma na Ribeira Quente e outra na vila povoacence, e que pode servir de mote a outras associações.

“Acredito que existam jovens capazes em todos os concelhos. Nós, aqui na povoação, temos um espirito diferente pois queremos trazer pessoas e que falem sobre o nosso concelho, localmente e além-fronteiras”, referiu.

Abordando a edição de 2015 deste festival, André Ávila fez um balanço extremamente positivo tendo os objetivos sido cumpridos.

“Tivemos muita gente na Povoação, o recinto estava fantástico, o ambiente fenomenal e os artistas foram muito bem escolhidos e deram o seu melhor”, realçou, explicando que as referencias positivas que têm sido feitas a este festival nas redes sociais só mostra que é “uma ilha maravilhosa e um concelho fantástico que vale a pena visitar”.

O segredo para este sucesso deve-se, no entender deste responsável associativo, ao enorme trabalho e dedicação que tem sido dado a este projeto.

“Estamos a falar de 11 meses para preparar este festival. Somos oito elementos da Associação de Juventude do Concelho da Povoação, cada qual com o seu trabalho, que nos juntamos à noite para pensar e planear a edição seguinte”, explica, referindo que após umas “férias” em setembro, estes elementos da organização voltam à carga em outubro, fazendo contatos, fechando bandas e artistas e vendo patrocinadores. Aliás, os patrocinadores são fundamentais para o crescimento sustentado que este festival tem evidenciado ano após ano.

“Falo, por exemplo, do nosso patrocinador principal; a Nissan, através do seu concessionário Ilha Verde. Foi um patrocinador que acreditou neste projeto e que nos tem apoiado muito. Mas também temos outros patrocínios como a Nos e a Superbock, para além de diversos patrocínios locais de empresas e entidades que entenderam que é benéfico e que acabam por ganhar com isso” sublinhou.

Como explicou ao Diário da Lagoa, o orçamento para este festival baseia-se na sua grande maioria (60%) em receita de bilheteira., sendo que 20% provêm de apoios locais e os restantes 20% referem-se a apoios apoios institucionais e do maior patrocinador.

“Acho que tem de haver aqui uma dinâmica diferente porque se captarmos receita de fora para eventos deste tipo só teremos a ganhar”, considerou, acrescentando ser necessário entender que todo este investimento traz pessoas.

O resultado está à vista e nos três dias de festival, bem como nos dias que o antecederam, foram muitos milhares de pessoas que se deslocaram a este concelho, dinamizando o comércio local, restauração e hotelaria.

“A restauração está cheia e os hotéis também. Saliente-se que somos o terceiro concelho dos Açores com maior numero de hotéis e de quartos. Para além disso temos muitas casas particulares alugadas e três parques de campismo completamente lotados”, referiu.

A concluir André Ávila referiu que ainda existe espaço para o Festival da Povoação crescer mais. “Temos demonstrado que possuímos esta capacidade de crescimento e ainda conseguimos crescer mais”.

Destes três dias de Festival da Povoação by Nissan 2015 registe-se no primeiro dia (27 de agosto) as atuações de Slimmy e Laidback Luke à cabeça, além de Kerafix Vultaire, Jason Saints e Paulo Linhares que abriu o Festival com um concerto de fado na fachada da igreja de Nossa Senhora do Rosário. A 28 de agosto a noite foi garantida com Mundo Secreto, Juicy.M, Sara Santini, Banda 8 e DJ Play.

Ontem, (dia 29) foi o grande dia do Festival com a super banda de Kizomba “B4”. Para este dia em palco estiveram a banda Oceanus e os Djs Dyro, Christian F e SoulSky.

DL/CR

Categorias: Cultura, Local