Sinagoga de Ponta Delgada reabre a 23 de abril

Sinagoga-Ponta-Delgada-Açores

O mais antigo templo judaico existente em Portugal, está situado em pleno Centro Histórico da cidade de Ponta Delgada, reabre ao público a 23 de abril, transformado em museu e arquivo documental da memória judaica nos Açores.

Trata-se da Sinagoga “Portas do Céu” (“Sahar Hassamain”), fundada em 1836 e situada num dos muitos edifícios da rua do Brum. A fachada da Sinagoga é igual a tantas outras do Centro Histórico de Ponta Delgada, o que acontece porque, à data da sua criação, a legislação portuguesa proibia que nos templos não católicos fossem colocados quaisquer símbolos no exterior.

As obras da antiga Sinagoga de Ponta Delgada já estão concluídas. Nesta fase, estão a ser organizados todos os conteúdos, que, depois da inauguração, ficarão à disposição do grande público.

A cerimónia inaugural vai contar com a presença de autoridades regionais, nacionais e internacionais.

Recorde-se que o projeto de arquitetura é de Igor França e o programa científico do espaço museológico da responsabilidade da historiadora e docente na Universidade dos Açores, Susana Goulart Costa.

Orçadas em 215.500 euros e comparticipadas por fundos comunitários, as obras de recuperação da Sinagoga, iniciadas em fevereiro do ano passado, tiveram como principal objetivo a musealização do antigo espaço de culto, sem esquecer os respetivos elementos decorativos e rituais, assim como a instalação do arquivo documental da memória judaica açoriana. O novo espaço cultural de Ponta Delgada incluirá também uma biblioteca, gabinetes de trabalho e salas de exposições.

A Sinagoga estava votada ao abandono desde 1970. No entanto, manteve sempre no seu interior grande parte do espólio e objetos usados nas cerimónias religiosas, os quais foram  recuperados e voltarão a ser expostos ao público depois de 23 de abril.

De salientar que, entre os muitos objetos encontrados na Sinagoga, estão documentos diversos escritos em hebraico e que datam do século XIX, uma cadeira em madeira usada para realizar circuncisões, que foi oferecida por um antepassado do ex-presidente da República Portuguesa Jorge Sampaio, entre outros.

Esta obra da Câmara Municipal de Ponta Delgada vem pôr fim ao esforço de inúmeras entidades e personalidades, as quais, durante décadas, mobilizaram esforços nos Açores, no continente português e junto das comunidades de emigrantes nos Estados Unidos da América, no sentido de se avançar com a recuperação do imóvel.

O processo, que agora culmina com a reabertura da Sinagoga, começou em 2009, ano em que a Comunidade Judaica de Lisboa, proprietária do imóvel, assinou com a Câmara Municipal de Ponta Delgada um protocolo, ao abrigo do qual cedeu o edifício à Autarquia por um período de 99 anos.

DL/Gacs

Categorias: Regional