Banco Condor vai permanecer encerrado à pesca para continuação de estudos científicos

açores-pesca-Banco-Condor-Uaç

O Governo dos Açores, após consultar os parceiros do setor, decidiu manter a proibição do exercício da pesca demersal na área do banco Condor, situado a cerca de 10 milhas do Faial. 

Uma portaria publicada em Jornal Oficial estabelece por um período de mais três anos a interdição à pesca com determinadas artes neste banco submarino, onde foi instalada, em 2008, uma estação científica de observação permanente que contribui para uma gestão mais informada dos recursos marinhos da Região.

Este projeto, coordenado pelo Departamento de Oceanografia e Pescas da Universidade dos Açores, é considerado de interesse para o aprofundamento do conhecimento científico sobre os ecossistemas dos montes submarinos e para o estudo dos efeitos de proteção nas comunidades dos ecossistemas.

“Os estudos científicos dedicados a espécies de peixes demersais, como o goraz ou o boca negra, que decorrem no banco Condor, permitem-nos acompanhar flutuações naturais e a recuperação das populações destas espécies, que têm grande valor económico para as pescas nos Açores”, afirmou o Secretário Regional do Mar, Ciência e Tecnologia.

Fausto Brito e Abreu salientou que “alguns pescadores demonstraram discordância da decisão do Governo manter a proibição da pesca demersal no banco Condor”, mas frisou que “a capacidade dos Açores apresentarem à Comissão Europeia dados científicos fiáveis sobre a abundância das espécies com maior valor comercial será essencial para evitarmos mais cortes de quotas de pesca a partir de 2016”.

O Secretário Regional do Mar assegurou ainda que “haverá um reforço da fiscalização na área banco Condor a fim de garantir o sucesso da experiência científica em curso”, acrescentando que esta “é uma medida reivindicada por várias associações de pesca”.

Este banco submarino, com mais de um quilómetro de altura e 26 quilómetros de extensão, foi encerrado à pesca pela primeira vez em 2010.

A pesca com artes que não afetam os habitats do fundo marinho como, por exemplo, o salto e vara para captura de atuns, continua a ser permitida na área do banco Condor.

DL/Gacs

Categorias: Regional