Apreendidas máquinas de jogo ilegal na ilha Terceira

© GNR

A Guarda Nacional Republicana (GNR) deteve na vila da Praia da Vitória, ilha Terceira, sete máquinas de jogo ilegal, na passada terça-feira, 2 de fevereiro, tendo identificado cinco proprietários com idades compreendidas entre os 30 e 55 anos.

A informação foi avançada hoje, 4 de fevereiro, pelo Comando Territorial dos Açores e revela que a apreensão surgiu na sequência de várias denúncias a dar conta de exploração de jogo ilícito.

Segundo nota de imprensa enviada às redações, os militares da GNR ao fiscalizar diversos estabelecimentos de restauração e bebidas, detetaram as máquinas em funcionamento em cinco estabelecimentos, tendo sido elaborados seis autos de contraordenação por diversas infrações fiscais, três autos de contraordenação por exploração de jogo ilegal e três autos de notícia por crime de exploração de jogo ilegal.

No decorrer da ação foi ainda apreendido 160,20 euros em numerário e diversos artigos utilizados como prémio.

Os cinco proprietários dos estabelecimentos comerciais, foram identificados por infrações fiscais e por exploração de jogo ilegal, tendo os factos sido remetidos à Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) e ao Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Praia da Vitória.

A GNR, em comunicado, relembra que “a dependência no jogo é reconhecida como uma patologia, sendo necessário estar alerta aos sinais que revelem a adição do jogador, pois é comum que aqueles que sofrem desta perturbação ponham em risco o seu trabalho e contraiam dívidas, acabando por inviabilizar a sua interação com a sociedade e adotem um comportamento autodestrutivo”.

DL

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário