Apostar no Turismo de Saúde é potenciar a resposta do Serviço Regional de Saúde

Luis-Cabral-secretario-saude-governo-Açores

O Secretário Regional da Saúde reuniu, em Lisboa, com o Diretor Executivo do Health Cluster Portugal (HCP), a quem manifestou a intenção do Governo dos Açores de integrar o mercado do Turismo de Saúde, que considerou ser “potenciador não só da componente turística, mas também do desenvolvimento do Serviço Regional de Saúde”. 

O Health Cluster Portugal – Associação do Pólo de Competitividade da Saúde, foi constituído em 2008 como associação de direito privado sem fins lucrativos, possuindo cerca de 130 associados que abrangem áreas transversais, incluindo universidades, fundações e entidades públicas da área da Saúde, passando também pela indústria, serviços e principais grupos privados da Saúde em Portugal.

Uma das suas principais apostas estratégicas é posicionar Portugal no mercado internacional do Turismo de Saúde, desenvolvendo o projeto denominado Healthy’n Portugal – Expansão do Mercado dos Cuidados Médicos e Turismo de Saúde em Portugal.

Na reunião, Luís Cabral transmitiu o interesse dos Açores em integrar este projeto, que considerou importante para a Região, “que se quer afirmar com potencial turístico elevado”, mas também para o Serviço Regional de Saúde, “na componente da inovação, especialização dos profissionais e componente financeira”. 

O Secretário Regional da Saúde, em declarações no final da reunião, salientou que o encontro serviu para confirmar que o projeto que se está a desenvolver nos Açores é consistente, realista e complementar do esforço que se está a desenvolver a nível nacional, mas também para validar os procedimentos necessários para que se concretize. 

O Secretário Regional da Saúde assegurou ainda que a componente do Turismo de Saúde “em nenhuma circunstância porá em causa a resposta aos Açorianos, que terão sempre prioridade no acesso aos serviços de saúde”. 

Pelo contrário, segundo Luís Cabral, os cidadãos dos Açores ficarão a ganhar “com os financiamentos que uma atividade destas poderá proporcionar, permitindo um maior reforço quer em recursos humanos, quer em equipamentos nos hospitais”.

DL/GaCS

Categorias: Saúde

Deixe o seu comentário