Apoios para fixação de enfermeiros com garantia de concretização

© ORDEM ENFERMEIROS

O presidente do conselho diretivo regional da Ordem dos Enfermeiros, Pedro Soares, reuniu-se com secretário regional da Saúde e Desporto, Clélio Meneses, com o propósito de definir apoios à fixação de enfermeiros nos Açores, encontro que contou também com a presença dos representantes dos sindicatos.

Pedro Soares fez um balanço promissor do encontro. “Esta foi uma das primeiras medidas que durante dois anos trouxemos a debate, sendo para nós fundamental dotar todas as ilhas com o número de enfermeiros mínimo que nos possa garantir cuidados de segurança e qualidade à nossa população”, começou por dizer.

E acrescentou: “Julgamos que recuperar esta medida é um dos passos para que haja uma maior atratividade para a fixação de enfermeiros, em especial nas ilhas mais pequenas, com vista a combater, no sentido inverso, o atual cenário. Recordo que há concursos que fecham sem qualquer interessado e esta situação não se pode prolongar por muito mais tempo”, vincou.

Pedro Soares apreciou a abertura do secretário regional da Saúde e Desporto para as preocupações apresentadas pela Ordem dos Enfermeiros. “Julgo que temos uma boa base de entendimento entre os sindicatos e a tutela, embora da nossa parte tenhamos deixado algumas questões às quais só a prática nos poderá responder. Vivemos um momento crítico na reconstrução do sistema regional de saúde e, não sendo de todo fácil dada a nossa realidade arquipelágica, o facto é que os nossos profissionais e, acima de tudo, a nossa população, têm o direito de usufruir das melhores condições no atendimento no que à saúde diz respeito.”

Recorde-se que a Ordem dos Enfermeiros dirigiu, recentemente, à secretaria regional da Saúde os seus contributos para a criação do decreto regulamentar regional que define os incentivos à fixação de enfermeiros nos Açores, elencando todos os aspetos considerados fundamentais para uma mais eficaz captação e manutenção de enfermeiros no arquipélago.

Trata-se, portanto, de uma “iniciativa que resulta de um forte empenho da secção regional, pelo que muito nos congratulamos com a sua prossecução. Destaca-se, especificamente, o facto de os incentivos previstos contemplarem não apenas os novos enfermeiros, mas também aqueles que já se encontram em funções nos locais mais carenciados, conforme proposto pela Ordem dos Enfermeiros no documento que redigiu”, acrescentou Pedro Soares.

Para além disso, e apesar de não estar inicialmente previsto na ordem de trabalhos para este encontro, foi ainda possível “alertar para a necessidade de terminar o acordado acerca dos reposicionamentos e pagamentos de retroativos, assim como outros assuntos pendentes”.

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário