Alexandre Gaudêncio preocupado com falta de assistentes operacionais nas escolas

© CMRG/LUÍS FURTADO

O presidente da câmara da Ribeira Grande, Alexandre Gaudêncio, manifestou a sua preocupação em relação ao número insuficiente de assistentes operacionais nas escolas, em particular nos estabelecimentos de ensino do concelho nortenho.

O autarca vincou esta preocupação no decorrer de uma visita à escola Ruy Galvão de Carvalho, em Rabo de Peixe, onde teve lugar uma formação dedicada ao tema “Gestão de conflitos na escola” e que juntou os assistentes operacionais que exercerão funções naquela escola.

“A situação desta escola, em particular, carece de maior atenção em consequência das obras de construção das novas instalações. É nossa preocupação, sobretudo com o aproximar do novo ano letivo, que seja salvaguardada, com a maior celeridade, a adequação do número de funcionários ao normal funcionamento das escolas de modo a não colocar em causa a qualidade do nosso ensino”, disse.

No decorrer da iniciativa promovida pela associação VidAçor, que teve como objetivo dotar os participantes de conhecimentos no âmbito da gestão de conflitos, Alexandre Gaudêncio deixou uma “palavra de esperança” àqueles que se encontram numa situação laboral precária e defendeu que “a importância destes profissionais deve ser valorizada.”

Alexandre Gaudêncio lembrou que “em julho passado, a secretária regional da Educação anunciou o reforço de assistentes operacionais para os quadros das escolas. São boas notícias e uma luz ao fundo do túnel para quem está há demasiado tempo em situação precária.”

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário