Açores vão preparar programa para a redução da produção de leite

© D.R.

O secretário regional da Agricultura e do Desenvolvimento Rural dos Açores disse esta quinta-feira, 11 de novembro, que vai preparar “o mais urgentemente possível” um programa para a redução da produção de leite, face à dificuldade de escoamento e à quebra de consumo.

“Foi reivindicado pela Federação Agrícola um programa para a redução da produção de leite nos Açores. Vem de encontro também à nossa vontade porque temos metas ambientais para cumprir, desde logo a redução da carga animal por hectare, no combate às alterações climáticas pela emissão de metano, na questão do bem-estar animal e na questão da conservação do solo”, disse hoje António Ventura.

O governante falava aos jornalistas após uma reunião com a Federação Agrícola dos Açores, indicando que esse plano “é para ser preparado o mais urgentemente possível”.

“E, portanto, agora, a secretaria irá preparar um programa para a redução da produção de leite para depois apresentar uma proposta à Federação Agrícola”, acrescentou.

O titular pela pasta da Agricultura nos Açores adiantou que outro tema em cima da mesa na reunião com a Federação Agrícola “teve a ver com a abertura do novo período de candidatura para a reconversão da produção de leite em produção de carne”, adiantando ter ficado acordado que “este período irá abrir-se a partir de 1 de dezembro próximo a 1 de janeiro”.

“Quanto ao pagamento de 121 reformas antecipadas que já estão aprovadas e que estão associadas a alguns projetos de primeira instalação, contamos pagar a partir de janeiro do próximo ano”, avançou também António Ventura.

O secretário regional explicou ainda que será proposto “na Assembleia Regional uma alteração ao decreto legislativo, mas no final o produtor irá receber o mesmo montante só que mais diluído no tempo”.

Em cima da mesa da reunião entre o secretário regional da Agricultura e a Federação Agrícola dos Açores estiveram também as dificuldades que os agricultores têm na região, nomeadamente com “os fatores de produção, que se estão a inflacionar”, pelo que “é preciso rever a nova forma de apoio”, disse ainda o governante.

O presidente da Federação Agrícola dos Açores, Jorge Rita, sublinhou que, do conjunto de propostas que o secretário regional da Agricultura elencou, “algumas são fundamentais para um desenvolvimento sustentável do setor agrícola na região”, em concreto na fileira do leite, carne e hortícolas.

“As ajudas que estão estipuladas são de grande importância, mas terá de haver um reforço nalgumas delas. E terá de haver uma estratégia no setor leiteiro”, sustentou Jorge Rita, apontado para as implicações que “o não aumento do preço do leite e brutal aumento dos custos de produção” têm tido na fileira do leite.

“Neste momento, as indústrias não querem mais leite. A Europa não está a querer mais leite. E, portanto, não podemos continuar a insistir que temos que produzir mais leite. Temos de fazer alguma reconversão. A reconversão irá ser contínua e constante”, frisou.

Jorge Rita ressalvou, no entanto, que a estratégia de redução da produção de leite “implica sempre ajudas aos agricultores”.

“Nenhum produtor de leite perderá por ter de reduzir no seu efetivo ou na sua produção. Isso é uma condição essencial e é uma questão quase de honra e de dignidade para os produtores”, vincou.

O presidente da Federação Agrícola dos Açores sustentou que “a produção tem feito o seu caminho” e “não tem sido devidamente acompanhado pela indústria nem pela distribuição na valorização dos produtos”.

“A região precisa de uma estratégia no setor leiteiro e essa estratégia está definida, está montada”, vincou.

Lusa/ DL

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário