Açores receberam mais 5850 doses da vacina da Pfizer

© DL

O Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira recebeu hoje 5.850 doses da vacina da Pfizer contra a covid-19, estando prevista a entrega, em 15 de março, no Hospital do Divino Espírito Santo (Ponta Delgada) de igual quantidade.

Segundo um comunicado da Direção Regional da Saúde, estas doses “permitirão continuar, de acordo com o plano e prioridades estabelecidas, a vacinação das pessoas com mais de 75 anos e com mais de 50 anos com as comorbilidades prioritárias constantes da primeira fase da vacinação”.

Com a chegada destas vacinas fica também “assegurada a vacinação de doentes que fazem diálise peritoneal e hemodiálise nos Açores”, é acrescentado.

Para terça-feira estava prevista a chegada aos Açores de 8.500 doses de vacinas da AstraZeneca, mas, segundo é referido no comunicado, o laboratório fornecedor não cumpriu “com a entrega hoje a Portugal”.

De acordo com a nota de imprensa, a ‘task force’ informou a Direção Regional de Saúde dos Açores de que “não houve cancelamento da entrega, pelo que se aguarda que o país ainda possa receber esta encomenda por parte da Astra e que a entrega à região possa ocorrer ao longo desta semana”.

As vacinas da AstraZeneca permitirão alargar a vacinação aos profissionais de saúde privados e às forças de segurança nos Açores.

O diretor regional da Saúde, Berto Cabral, já admitiu que a região pode não cumprir o prazo previsto para a primeira fase de vacinação contra a covid-19, alegando que as vacinas estão a chegar a um ritmo lento.

“Se não houver alteração no ritmo da chegada das vacinas, dificilmente será conseguido esse prazo para a vacinação do primeiro grupo”, disse Berto Cabral, em declarações aos jornalistas, em Angra do Heroísmo, à margem de reuniões com sindicatos da saúde.

O plano regional de vacinação dos Açores contra a covid-19 previa que a primeira fase do processo decorresse entre dezembro de 2020 e abril de 2021, mas, segundo o diretor regional da Saúde, “subsiste a dúvida” sobre se a região vai ou não receber as vacinas necessárias “dentro do prazo”.

“A verdade é que, efetivamente, o ritmo a que as vacinas estão a chegar é um pouco lento para aquilo que seria desejável e, obviamente, que isso poderá condicionar o ritmo da vacinação e o que inicialmente tínhamos previsto para o plano de vacinação dos açorianos”, afirmou.

Os Açores registaram 11 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, sendo cinco em São Miguel, cinco no Pico e um na Terceira, resultantes de 887 análises realizadas, segundo informou hoje a Autoridade de Saúde açoriana.

Na região, há atualmente 864 vigilâncias ativas e os três hospitais dos Açores (em São Miguel, Terceira e Faial) continuam hoje sem doentes internados com covid-19.

A cadeia de transmissão no Pico continua ativa.

Hoje, os Açores têm 66 casos ativos: 52 em São Miguel, 11 no Pico, dois na Terceira e um no Faial.

Lusa/ DL

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário