Açores com quatro projetos na final do prémio de Boas Práticas em Saúde

© D. R.

O serviço regional de Saúde dos Açores colocou quatro projetos na final do prémio de Boas Práticas em Saúde – de um total de cerca de 250 projetos candidatos, oriundos de todas as regiões do continente, e das regiões autónomas, passaram treze à fase final, sendo que entre os finalistas ficaram três projetos do serviço regional de Saúde dos Açores na categoria de melhor projeto e um na categoria de melhor poster científico.

A unidade de saúde de ilha de São Miguel colocou dois projetos na categoria de melhor projeto, no âmbito da integração de cuidados de saúde e respostas de proximidade: um tem o título “PROJETO BaLanSa – Bares e Lancheiras Saudáveis” e o outro “Equipa de Saúde Escolar da USISM: Experiência de Intervenção em Contexto Escolar na Ilha de São Miguel”.

Também o centro de oncologia dos Açores (COA), colocou entre os finalistas o projeto “Programa de Intervenção no Cancro da Cavidade Oral nos Açores (PICCOA)”.

No âmbito das organizações de saúde “verdes”, a unidade de saúde da ilha Graciosa viu o projeto “Black Box – A caixa da verdade (higiene das mãos)”, no lote de finalistas na categoria de melhor poster científico.

O secretário regional da Saúde e Desporto manifestou “satisfação e orgulho” por ver quatro projetos na lista de finalistas e sublinhou a importância deste prémio “pelo reconhecimento nacional e internacional dos projetos, desenvolvidos com rigor e eficácia, a favor dos utentes.”

“Colocar quatro projetos numa lista nacional com treze finalistas é a prova do empenho, da dedicação e da competência dos profissionais que implementaram estes projetos em benefício das respetivas comunidades de ilha, ou no todo regional”, frisou Clélio Meneses.

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário