Ações da Estratégia Regional de Combate à Pobreza com “resultados animadores”

A Secretária Regional da Solidariedade Social anunciou que a Estratégia Regional de Combate à Pobreza e Exclusão Social “já apresenta resultados animadores”, não obstante se tratar de “um processo com objetivos a longo prazo”.

Andreia Cardoso, que apresentava as principais linhas da Estratégia na 73.ª Conferência do Distrito 1960 Rotary, subordinada ao tema ‘Seja a Inspiração no Combate à Pobreza’, adiantou 82 por cento das ações previstas no Plano de Ação para 2018-2019 já estão em curso e que, em algumas, já é possível identificar resultados positivos.

A Secretária Regional disse que um dos objetivos definidos no Plano de Ação, que visa o aumento do acesso de crianças na primeira infância a respostas sociais e educativas, tem permitido eliminar o hiato que afasta as crianças de situações socioeconómicas mais frágeis no acesso à creche.

“Até ao final de 2018, a taxa de integração em creche por parte das crianças mais desfavorecidas situava-se nos 34,35%, um valor cerca de cinco pontos superior ao que tínhamos no final de 2017 e acima da taxa recomendada pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE)”, disse a Secretária Regional.

Andreia Cardoso salientou também a eliminação das barreiras arquitetónicas nas habitações de idosos e pessoas com mobilidade reduzida, com vista a tornar a casa mais segura e prevenindo, assim, as quedas, que são um fator para a exclusão social.

A Secretária Regional considerou que estas medidas, apesar de simples e sem necessidade de um esforço financeiro significativo, “têm um impacto direto e imediato na qualidade de vida dos cidadãos”, relembrando ainda o regime jurídico de apoio ao cuidador informal e os apoios nele previstos ao nível social, técnico e até financeiro.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário