A Essência

Matilde Dias Pereira Sabino
Psicóloga Clínica e da Saúde

Um dia alguém me disse: “Não nasci para este Mundo”. Nunca me esqueci desse momento que ficou gravado na minha memória.
Todos nascemos para este Mundo. Acredito que o sentido profundo daquela expressão carregada de sentimento era um só: A Linguagem original com que Todos nascemos e na qual nos reconhecemos por iguais, é quase inexistente. Quando perdemos a nossa Linguagem Universal perdemos muito da nossa Essência. A nossa Linguagem Universal é o Amor. Todos fomos criados e nascidos com essa linguagem já sabida. A semente já vem em cada coração para dar frutos maravilhosos neste Mundo, como: a Bondade, a Compaixão, o Colocar- se no Lugar do Outro, o Não Julgamento, a Caridade, a Aceitação e a Paz.
Nos dias de hoje, ouvimos e sentimos a todo o instante a ausência ou o quase esquecimento da nossa Linguagem original. No trato com o Outro, entre pais e filhos, entre amigos e familiares, em sociedade, na vida real e no mundo virtual. É a decadência que nos magoa, fere, ataca e na qual já não nos reconhecemos e nos faz virar as costas ao Outro e a nós próprios.
Dói muito, e desta ausência nasce o sentimento de impotência, a crítica fácil e mordaz, a tristeza por não nos reconhecermos mais como seres humanos.
Como para tudo há solução, acredito profundamente, porque já o vi acontecer, temos de Mudar. Rapidamente. Temos que olhar para o que nos rodeia e perceber que podemos sim, mudar o Mundo. Se cada um de nós fizer a sua parte, o Mundo muda sim.
Temos de procurar no nosso íntimo essa Linguagem que nos Une. E falar, dar, receber e partilhar.
Olhar para Quem nos rodeia ou se cruza connosco. Cumprimentar, estar presente, ouvir, dar sem olhar a quem, perceber que Ego não tem espaço, receber de braços abertos, apoiar incondicionalmente, levar Paz a todo o lado, não julgar nem criticar a vida dos Outros, viver a nossa própria vida de forma plena e feliz.
É tão fácil, porque esta é a Linguagem que cada um trouxe desde o momento em que chegou a este mundo. Estamos esquecidos de como se faz? Reaprendemos. Pondo em prática o que diz a melodia de cada coração e ver o resultado… e sentir a força que nos retribui e depois, continuar.
Todos somos seres bondosos no nosso íntimo, então coloquemos em prática a única Linguagem que não tivemos de aprender. O AMOR UNIVERSAL… Que é como pedra no charco e que faz ondas até as perdermos de vista.
Vamos ganhar Todos tanto que, não vamos conseguir parar. Veja, ouça, fale e dê com o Coração.
E se o seu coração se magoar não desista, porque só o Amor, o poderá curar.

(Artigo de opinião publicado na edição impressa de setembro de 2020)

Categorias: Opinião

Deixe o seu comentário