A Agricultura continua a ser uma atividade atrativa

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas destacou, na ilha de São Miguel, que o setor agrícola nos Açores continua a ser atrativo quer para jovens agricultores ou até para pessoas que nunca tiveram qualquer ligação familiar à agricultura e apesar dos enormes desafios que a agricultura enfrenta atualmente, todos aqueles que estão a entrar no setor demonstram confiança.

João Ponte salienta que está a crescer o número de jovens, alguns mesmo com formação universitária, que optam por trabalhar na área agrícola, desenvolvendo projetos inovadores, nomeadamente ao nível da área a diversificação agrícola.

O governante, que falava à margem da visita a uma exploração de maracujás no concelho da Lagoa, referiu que a Agricultura precisa de mais jovens empreendedores para ajudar o setor a desenvolver-se, a modernizar-se e que os apoios no âmbito do PRORURAL+ estão a ser uma alavanca para o crescimento da agricultura nos Açores.

O Secretário Regional salientou que o proprietário da exploração de maracujás que visitou é um bom exemplo da transformação em curso, já que nada tinha a ver com o setor agrícola, mas decidiu mudar radicalmente de vida e apostar na área da fruticultura.

João Ponte frisou que a diversificação agrícola é “uma aposta estratégica do Governo dos Açores”, que tem dado bons frutos, até porque nos últimos 4 anos as áreas candidatas ao POSEI cresceram 25%.

Por outro lado, o Governo tem procurado reforçar as dotações disponíveis no POSEI para a horticultura, fruticultura e floricultura, tendo João Ponte afirmado que “olhando para os últimos 4 anos e considerando a proposta de alteração ao POSEI apresentada à Comissão Europeia para o próximo ano, que deverá ser aprovada em breve, há um crescimento de 31% na dotação orçamental para a hortifruticultura”.

O Secretário Regional da Agricultura e Florestas referiu, ainda, que o Governo dos Açores está a desenvolver um conjunto de documentos e planos estratégicos que vão apoiar muito o setor da diversificação agrícola nos próximos anos, apontando como exemplo o plano de desenvolvimento da fruticultura, cujo grupo de trabalho já foi nomeado, o estudo às produções hortícolas, que está em fase de conclusão, o plano estratégico para a produção em modo biológico, que já foi concluído ou mesmo o plano apícola, que ficará pronto até ao final deste ano.

DL/Gacs

Categorias: Regional

Deixe o seu comentário