Log in

Detido homem em São Miguel por abuso sexual de criança

© D.R.

A Polícia Judiciária, através do departamento de investigação criminal dos Açores, identificou e deteve um homem, de 64 anos de idade, por fortes indícios da prática de crimes de abuso sexual de crianças, que vitimaram uma menor, com 10 anos de idade.

Os atos sexuais de relevo foram praticados na ilha de São Miguel, num contexto de relação de proximidade e de confiança que o arguido mantinha com os familiares da criança.

O detido foi presente a primeiro interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicadas as medidas de coação de proibição de contactar e de se aproximar da vítima.

Cine auditório Lira do Rosário acolhe ciclo de cinema de 1 a 3 de junho

© DL

Entre os dias 1 e 3 de junho, o cine auditório Lira do Rosário, na Lagoa, acolhe o ‘Cinema além Calheta’, promovido pela vaga – espaço de arte e conhecimento, no âmbito da temporada 4 – ‘Supernova’.

Ao longo dos três dias o cinema vai ocupar o cine auditório com sessões de entrada livre, agendadas para as 21h00. O programa do ciclo inclui obras cinematográficas que pretendem questionar o status quo e promover o pensamento, a criatividade e o diálogo sobre o futuro.

Nesta quinta-feira, 1 de junho, é apresentado o filme ‘Manifesto’, de Julian Rosefeldt. Na sexta-feira, (dia 2), serão exibidas dez curtas-metragens e no último dia será exibido o filme ‘Libertad’, de Clara Roquet.

A temporada 4 do espaço vaga teve início a 6 de maio e prolonga-se até 8 de julho. Tem curadoria do Labtempo, um coletivo composto por estudantes de artes e letras e profissionais nas áreas da mediação cultural, das artes visuais e do direito, residentes na ilha de São Miguel.

As temporadas da vaga são um projeto apoiado pelo programa Cultura do EEA Grants, através do Connecting Dots – Mobilidade Artística e Desenvolvimento de Públicos gerido pela direção-geral das Artes na qualidade de parceiro do programa e cofinanciado pela câmara de Ponta Delgada.

Governo quer motivar jovens para conhecimento científico no setor espacial

© SSRP

Pedro de Faria e Castro avançou que a aposta do governo no CanSat Júnior Açores serve para “motivar as crianças e os jovens” e “despertar interesse pelas áreas tecnológicas e pelo conhecimento científico no setor espacial”.

“O espaço é uma área de futuro” afirmou o subsecretário regional, que marcou presença na sessão de encerramento do concurso CanSat Júnior Açores, que decorreu na ilha de Santa Maria.

“Com estas iniciativas de campo, envolvendo as escolas da região, queremos contribuir para uma maior motivação e despertar algum eventual interesse profissional que um dia venham a ter”, disse ainda Pedro de Faria e Castro.

O governante sublinhou também o “grande sucesso” da iniciativa, felicitando todos os participantes em geral e em particular as equipas que ficaram nos três lugares cimeiros da classificação, nomeadamente as equipas “Cagarros”, da escola básica e secundária de Santa Maria (1.ª classificada), “SpaceNerds”, da escola secundária Domingos Rebelo (2.ª classificada) e “Azores at Space”, da escola secundária da Lagoa (3.ª classificada).

A final da edição CanSat Júnior Açores envolveu cerca de uma centena de participantes, entre alunos do terceiro ciclo do ensino básico e professores de sete ilhas do arquipélago, contabilizando-se treze equipas de doze escolas.

O CanSat Júnior é um dos projetos que o gabinete do subsecretário regional da presidência e a EMA – Espaço pretendem alavancar nos Açores como estratégia de dinamização do eixo prioritário divulgação, educação e cultura científica para o espaço, da estratégia dos Açores para o espaço.

“Algamar” salva doze pescadores ao largo das Flores

© D.R.

A Marinha, através do centro de coordenação de busca e salvamento marítimo de Ponta Delgada (MRCC Delgada), coordenou o resgate da tripulação da embarcação de pesca “Lajes do Pico” que se encontrava a afundar, com doze pessoas a bordo, a cerca de 310 milhas náuticas, o equivalente a cerca de 574 quilómetros, a noroeste da ilha das Flores.

A embarcação de pesca ativou uma rádio baliza solicitando assistência para o resgate dos doze elementos da tripulação, que se encontravam a bordo.

Foram ativados para o local a corveta António Enes, da Marinha Portuguesa, e uma aeronave C-295 da Força Aérea Portuguesa (FAP) e divergidos para a posição do alerta as embarcações de pesca “Algamar” e “Nuevo Salmon”, bem como os navios mercantes “MSC Santa Maria”, o “Glen Cose” e o “Maran Hermione”. Foram ainda solicitadas imagens satélite à Agência Europeia de Segurança Marítima.

O resgate dos tripulantes foi efetuado pela embarcação de pesca “Algamar”, pelas 15h54, encontrando-se todos bem e em segurança. A embarcação “Lajes do Pico” acabou por afundar poucos minutos após o resgate dos tripulantes, fora da zona económica exclusiva portuguesa.​​

Ponta Delgada promove novas formações para uso de desfibrilhadores

© CM PONTA DELGADA

A câmara de Ponta Delgada arrancou com novas formações em suporte básico de vida e desfibrilhação automática externa, estando dirigidas a um total de 58 pessoas, das quais fazem parte nadadores-salvadores, colaboradores da autarquia e elementos ligados a instituições desportivas do concelho.

As ações formativas decorrerão no próximo dia 10 de junho, entre as 09h00 e as 17h00, tendo como objetivo central dotar os formandos de conhecimento e competências técnicas para manusear os desfibrilhadores instalados nos edifícios dos Paços do Concelho, parque de máquinas, estádio municipal Jácome Correia, pavilhão municipal Carlos Silveira e também nas zonas balneares dos poços das Capelas/São Vicente Ferreira e praias das Milícias e do Pópulo.

Estas formações estão a ser ministradas pela empresa Life First, constituindo para muitos dos formandos presentes uma reciclagem da formação e, para outros, uma integração nas equipas que já operavam os supracitados DAE.

Recorde-se que em abril último, a câmara de Ponta Delgada capacitou 42 pessoas, entre as quais agentes da polícia municipal, da PSP, da GNR, funcionários da autarquia e membros do Clube Naval de Ponta Delgada. Essas mesmas formações foram conduzidas pela empresa Blue Ocean Medical, habilitando os formandos a operar as três cabines instaladas na avenida Infante D. Henrique, na avenida Roberto Ivens e nas imediações do Clube Naval de Ponta Delgada.

Numa próxima fase, no segundo semestre do corrente ano, serão promovidas mais formações junto de munícipes, lojistas e taxistas de Ponta Delgada.

Francisco César alerta para recusa de empresas em entregar encomendas nos Açores

© PS-AÇORES

Francisco César alertou para a recusa de algumas empresas em entregar encomendas nos Açores e Madeira, situação que para além de prejudicar o desenvolvimento do comércio e dos serviços nas ilhas, compromete, também, “a confiança dos consumidores”.

Segundo o vice-presidente do grupo parlamentar do Partido Socialista, e apesar de ambas as regiões autónomas possuírem uma legislação específica que proíbe as empresas de se recusarem a efetuar entregas de encomendas no seu território, “temos vindo a verificar um aumento do número de casos de empresas que não cumprem essa obrigação”.

“Há uma lei em vigor desde março de 2022 que estabelece claramente as obrigações das empresas em relação à entrega de produtos e serviços nas regiões autónomas, garantindo os direitos dos consumidores locais”, frisou o parlamentar socialista, para defender a necessidade de que, face aos transtornos causados aos consumidores, “se investigue as razões para o não cumprimento da referida lei e que sejam adotadas medidas efetivas para solucionar esse problema”.

De acordo com o deputado do PS-Açores, é fundamental que a Assembleia da República disponha de informações atualizadas “sobre os recursos e o apoio disponibilizados pelo governo” para a fiscalização e monitorização do cumprimento da lei por parte das empresas, assim como “eventuais punições aplicadas às que estão em incumprimento”.

Reforçando a importância de que as empresas cumpram com suas obrigações, permitindo que os consumidores açorianos recebam os seus produtos de forma adequada e no prazo estipulado, Francisco César questionou o Governo da República quanto aos constrangimentos verificados.

Francisco César quis ainda saber quais as punições aplicadas às empresas que não cumprem a lei que entrou em vigor em março de 2022, bem como se estão planeadas algumas ações por parte do governo “para solucionar o aumento preocupante de casos de empresas que não estão cumprindo as suas obrigações na entrega de encomendas nas regiões autónomas dos Açores e da Madeira”.

“Autonomia política é a nossa resposta para construir o progresso”

© MIGUEL MACHADO/GRA

José Manuel Bolieiro sublinhou, no Dia da Região, que a autonomia política é a resposta para “construir o progresso”, mas sublinhou que tal não pode ser um “fator de desresponsabilização do Estado”, ou seja, do governo da República.

“Um governo prestigia-se por ser justo, por olhar a dimensão do seu território, povo e economia. O silêncio não é uma opção. Reclamamos por ser justo. Exigimos, porque há a obrigação de apoiar, que não está a ser assumida. A responsabilização exige respostas a estas situações que nos afetam e com as quais não nos podemos conformar”, sustentou o governante, falando na sessão que decorreu no município das Lajes do Pico.

Com a celebração do Dia dos Açores, sustentou José Manuel Bolieiro, é vincada a visão da história da região e a “ambição por um presente de mudanças motivador de um futuro sempre mais auspicioso, de progresso e prosperidade para todos”.

“Quase nada, ou mesmo nada, é hoje possível sem a cooperação duradoura, sem corresponsabilização consistente. Autonomia de responsabilização significa poder próprio naquilo que é específico da região, mas também poder partilhado naquelas dimensões em que os Açores se encontram integrados. No todo nacional. Na União Europeia. No sistema de relações internacionais”, sublinhou.

Nesse sentido, a “consistência” da autonomia política nos Açores não pode desresponsabilizar o Estado “das suas obrigações”. “Antes pelo contrário. Impõe, exige, reivindica, em nome e voz do nosso povo, que o Estado cumpra cada uma das suas obrigações nos Açores. Compreende a responsabilidade nacional que conhece e respeita todo o seu território e o seu povo, também nos Açores. Somos açorianos cidadãos do mundo, da Europa e do nosso país”, lembrou José Manuel Bolieiro.

As “obrigações” do governo da República para com os Açores, acentuou, “não começam nem terminam com as transferências anuais de verbas do orçamento do Estado” para o todo regional. “Vivemos hoje, inesperadamente, episódios de uma atuação, por parte do Estado, que configuram a sua desresponsabilização para com os açorianos, cidadãos do mesmo país, e com ambição a mais altos patamares de desenvolvimento e progresso”, prosseguiu, perentoriamente, o presidente do governo dos Açores.

A autonomia de responsabilização exige concertação e diálogo, “mas, também, requer o respeito por parte do Estado no cumprimento das suas obrigações para com os Açores e os açorianos”, disse ainda o governante.

Pena suspensa para mulher de Água de Pau que violou medida de coação

© DL

A PSP da Lagoa deteve, em flagrante delito, uma mulher, de 27 anos, pela presumível autoria de um crime de evasão, que estava a sujeita à medida de coação de prisão domiciliária por se encontrar fortemente indiciada na prática de vários crimes relacionados com criminalidade violenta e grave, nomeadamente crimes contra a propriedade.

Neste enquadramento, na sequência de um alerta emitido pelos serviços da direção regional de reinserção e serviços prisionais a dar conta que arguida teria cortado a pulseira eletrónica e se colocado em fuga para parte incerta, a PSP desenvolveu de imediato as necessárias diligências policiais tendentes a localizar a evadida.

Resultante do acervo informacional recolhido junto de diversas fontes de informação, os investigadores da PSP vieram a localizar e intercetar a evadida na freguesia de Água de Pau, com sinais evidentes de pretender continuar a se eximir às obrigações decorrentes da sua situação processual. O emprego ajustado de vários meios policiais por parte da PSP permitiu localizar e deter a evadida em menos de três horas, o que permitiu avançar para a sua detenção, em flagrante delito.

A detida, depois de ter sido presente novamente no tribunal judicial de Ponta Delgada, foi julgada e condenada em processo sumário a uma pena de cinco meses de prisão, suspensa na sua execução, durante o período de um ano.

Filipe Marques é o vencedor do Troféu de Ralis de Terra dos Açores

© GDC

Filipe Marques, ao volante de um Peugeot 208 R2, é o vencedor do Troféu de Ralis de Terra dos Açores de 2023.

O piloto do Faial não esteve presente no Azores Rallye, prova de abertura desta iniciativa conjunta do Grupo Desportivo Comercial e Clube Automóvel do Faial, mas foi o melhor tanto no Além Mar Rali Ilha Azul como no Além Mar Rali, que teve lugar este fim de semana na Lagoa, ilha de São Miguel.

Mesmo tendo desistido na última prova do calendário devido a quebra mecânica no seu Citroën C2 R2 Max, Bruno Tavares consegue a segunda posição final no troféu por via da vitória no Azores Rallye e segundo posto no Faial.

O Além Mar Rali marcou o final de mais um Troféu de Ralis de Terra dos Açores, competição criada pelo Grupo Desportivo Comercial e Clube Automóvel do Faial com a chancela da FPAK. O vencedor do troféu deste ano, Filipe Marques, acompanhado de Edgar Silva, festejou a sua conquista na Praça de Nossa Senhora da Graça, na cidade da Lagoa.

O pódio deste troféu ficou completo com Hugo e André Alcântara, num Citroën Saxo, que acumulou uma quarta posição na Ilha Azul e o segundo posto, apesar de problemas mecânicos, no Além Mar Rali.

Rúben Rodrigues vence Além Mar Rali

© GDC

Rúben Rodrigues é o vencedor do Além Mar Rali, terceira prova do campeonato dos Açores de ralis realizada este fim de semana na ilha de São Miguel.

A Praça de Nossa Senhora da Graça, na Lagoa, concelho que acolheu o evento, foi palco da festa de consagração dos vencedores. Ao pódio subiu a dupla vencedora, Rúben e Estevão Rodrigues, e também Pedro e João Câmara, segundos, e Luis Miguel Rego/Jorge Henriques, terceiros.

O piloto do Skoda Fabia Rally2 Evo não só venceu um dos sete troços cronometrados como também conseguiu terminar com uma vantagem de 23,8 segundos para Pedro Câmara, em Citroën C3 Rally2. Pedro Câmara foi o único a quebrar o domínio do vencedor na lista dos pilotos mais velozes em classificativa.

O campeão Luis Miguel Rego levou o Skoda Fabia Rally2 Evo com as cores da Além Mar ao lugar mais baixo do pódio, com uma diferença de 1:13,9 para o vencedor. No Ford Fiesta R5 que também pertence ao Team Além Mar, Bruno Amaral terminou no lugar imediato.

Com o resultado desta prova, Rúben Rodrigues passa a comandar o campeonato açoriano da modalidade numa altura em que ainda faltam cumprir quatro eventos, todos aqueles que são em asfalto.

Entre os concorrentes com viaturas de duas rodas motrizes, Filipe Marques foi outro dos pilotos vitoriosos da jornada pois conseguiu impor o seu Peugeot 208 R2 por 2:07,4 à concorrência. Com problemas mecânicos no seu Citroën Saxo, Hugo Alcântara foi segundo classificado neste particular em que o lugar mais baixo do pódio foi ocupado por Carlos Andrade num Renault Clio R3.

O lote dos cinco primeiros classificados nesta disputa incluiu ainda Rui Torres com Ford Escort RS e David Paiva em Peugeot 306.